search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Alemão de 73 anos é preso acusado de manter estúdio de pornografia infantil no Rio

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Alemão de 73 anos é preso acusado de manter estúdio de pornografia infantil no Rio


O alemão Klaus Berno Fischer, de 73 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (13). De acordo com a investigação da 35ª DP (Campo Grande), ele mantinha um estúdio para produção de pornografia infantil em Santíssimo, na zona oeste do Rio. Ele filmava atos de violência sexual contra menores e vendia na deep web. No local onde o material era produzido, foram encontrados mais de 30 mil vídeos com crianças.

Segundo a polícia, Fischer prometia presentes e dinheiro para atrair os menores, que tinham idades que variavam de 5 a 15 anos. Uma mulher ainda não identificada seria usada para aliciar as crianças em comunidades carentes próximas. Na casa onde ele fazia as filmagens, os policiais encontraram brinquedos infantis, como balanços e gangorras, além de objetos de sadomasoquismo.

"Foi um choque", disse o delegado Luis Maurício Armond, em entrevista à TV Globo. "Nesse tempo de polícia que eu tenho, nunca havia visto uma coisa tão bizarra, tão agressiva. Terror, mesmo. Um horror era o que havia lá. Requintes de sadomasoquismo além do comum. Realmente fiquei horrorizado."

O alemão Klaus Berno Fischer foi preso acusado de produzir material de pornografia infantil. A prisão foi em Santíssimo, na zona oeste do Rio.  (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
O alemão Klaus Berno Fischer foi preso acusado de produzir material de pornografia infantil. A prisão foi em Santíssimo, na zona oeste do Rio. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
O local foi descoberto graças à denúncia de duas mulheres que procuraram a delegacia para denunciar que as filhas tinham sido abusadas sexualmente. Fischer vive no Brasil desde os anos 80 e é proprietário de uma agência de turismo em Copacabana.

O alemão foi preso em um sítio em Seropédica, na Baixada Fluminense - onde ele estava escondido. A prisão foi decretada pelo Plantão Judiciário. Segundo a polícia, no momento da abordagem, Fischer tentou fugir e sofreu uma queda, que provocou ferimentos no rosto dele.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados