search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

A metamorfose vascaína...
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


A metamorfose vascaína...

A imagem do vice de futebol José Luís Moreira saltitando com os jogadores no vestiário do Vasco após os 2 a 1 sobre o Goiás é emblemática. A cena, narrada por um dos presentes, mostra bem mais do que a boa atuação que valeu a classificação à quarta fase da Copa do Brasil. Não era só a alegria pelo resultado obtido no campo, mas reciprocidade ao voto de confiança dado pelos jogadores em seu retorno ao clube.

Ex-colaborador da gestão do falecido Eurico Miranda, Moreira reassumiu o comando em abril, com seis meses de salários em atraso, e agora começa a virar o jogo.

Português, daqueles que lutam pela manutenção das raízes do clube, emprestou credibilidade e reorganizou a pasta. Criou ambiente mais propício ao profissionalismo e retomou o nível conseguido com Vanderlei Luxemburgo no ano passado.

Estrutura

A começar pela estrutura que sustenta o trabalho. Os bons resultados de Ramon na montagem do novo time passam pela chegada do dirigente.

Ouviu as principais lideranças, identificou as carências e comunicou a chegada de Antônio Lopes para liderar questões disciplinares. Na parte de gestão, em si, reviu contratos, rediscutiu funções e desenhou um plano de ação.
Ramon Menezes

Nos últimos cinco meses, o Vasco passou a ter comando no departamento de futebol, empatia com os jogadores e um ambiente melhor. O jovem treinador tem suporte para novas ideias, mescla jovens da base com a experiência dos mais rodados e, com salários em dia, amadurece.

Taticamente, o time é um conjunto organizado num suposto 3-4-3, onde o lateral Pikachu se mistura aos meias Andrey, Bastos e Benítez no meio.

Henrique faz o papel de terceiro zagueiro pela esquerda e os jovens Vinícius e Talles Magno assumem as pontas, ajudando na recomposição.

A posse de bola ainda não gera a intensidade ideal, mas percebe-se que a ideia de jogo é ofensiva, com preocupação estética. E, sobretudo, forjada com o DNA do clube, alicerçada por Fernando Miguel, Castan, Benítez e Cano.

O elenco já dispõe de boas opções e é possível que o Vasco evolua na medida que os recém-contratados Carlinhos, Parede e Neto Borges adquiram ritmo. O viés de alta pode ser o caminho para a consolidação de um time mais confiável, ponto de partida para a formação de grandes equipes. Vejamos como se sairá neste confronto com o Fluminense, outro que evolui dentro do conceito competitivo trabalhado por Odair Hellmann.
 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O mau momento...

O Vasco tem um problema sério na formação de seu elenco e precisa aproveitar a janela para novas inscrições que fecha no dia 9 de novembro para resolvê-lo: o goleiro Fernando Miguel, de 35 anos, …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

Talvez tenhamos visto na Neo Química Arena, em Itaquera, o melhor do conceito posicional que Domènec Torrent pretende impor ao sistema de jogo do Flamengo. Um time organizado, sem afobação, e com …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A luta por Dome

Menos da metade dos 20 clubes que disputam a Serie A do Brasileiro já trocaram de treinador depois de estrearem na competição. Para ser mais preciso, apenas nove não mudaram o comando. Coincidência …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A meta tricolor

É ainda cruel para o Fluminense medir forças com equipes cujo orçamento e a realidade financeira são incomparáveis com a dele, como nos casos de Atlético/MG, Flamengo, Palmeiras, São Paulo e …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Críticas injustas...

Fim de jogo no Maracanã. Vitória dramática do Flamengo sobre o Goiás, lanterna do Brasileiro, por 2 a 1, com gol de Pedro na última bola, aos 50 minutos. Foi a sexta seguida do time de Domènec …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

As discussões em torno das intervenções do árbitro de vídeo seguem dando o que falar, gerando insatisfação e revolta em toda a cadeia. A busca do VAR pelo detalhe que justifique o seu uso e a falta …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Sem comando...

A diretoria do Vasco tentará mesmo a contratação de Luiz Felipe Scolari, de 71 anos, campeão brasileiro com o Palmeiras em 2018, demitido em setembro do ano passado com 67% de aproveitamento — só …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

Impossível fechar os olhos para o quadro de trombose venosa profunda apresentado pelo centroavante Raniel, do Santos, ao dar entrada no Hospital Sírio e Libanês, em São Paulo, e não associa-lo à …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A prova dos nove

A um mês da eleição que escolherá o presidente de seu próximo triênio, o Vasco tem nove sócios que se anunciam capazes de tirar o clube do atoleiro em que caiu na virada do século. Repito: nove! Não …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

A aposta da vez...

A efetivação de Bruno Lazaroni como técnico do Botafogo confirma a tendência: os clubes brasileiros estão mais abertos à renovação e menos preconceituosos ao “novo”. A questão, neste momento, é saber …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados