search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"A França está sob ataque", diz presidente Macron após atentado com 3 mortos

Notícias

Publicidade | Anuncie

Internacional

"A França está sob ataque", diz presidente Macron após atentado com 3 mortos


Emmanuel Macron (Foto: Reprodução / Facebook)
Emmanuel Macron (Foto: Reprodução / Facebook)

"A França está sob ataque. Se nós somos atacados, é devido a nossos valores, nosso apreço pela liberdade e pela possibilidade de ter liberdade de crença em nosso território". Estas foram as palavras do presidente francês Emmanuel Macron, depois do ataque a faca em Nice, na manhã desta quinta-feira (29), que resultou em três mortes. Uma delas foi decapitada, na Basílica de Notre-Dame.

Macron participou de uma reunião de crise com as autoridades francesas, que avaliam um fato como sendo um atentado terrorista.

"Hoje, digo novamente com muita clareza: nós não vamos ceder", enfatizou Macron.

De acordo com o jornal francês "Le Parisien", pelo menos uma das vítimas foi degolada pelo agressor, que tentou se esconder em um banheiro dentro da igreja após o ataque. O homem, de 20 anos, foi baleado e preso pela polícia.

Ainda de acordo com a publicação francesa, o prefeito de Nice, Christian Estrosi, teria afirmado que o homem, enquanto era socorrido, repetia a frase "Allahu Akbar" ("Alá é grande", em português). Em uma publicação no Twitter, Estrosi comparou o ataque em Nice ao do professor Samuel Paty, morto há 13 dias por um adolescente muçulmano após mostrar caricaturas do profeta Maomé durante uma aula.

"Treze dias depois de Samuel Paty, nosso país não pode mais estar satisfeito com leis de paz para destruir o islamo-fascismo", escreveu o prefeito de Nice. Em outra publicação, Estrosi afirma que duas pessoas foram mortas dentro da igreja e que Nice "pagou um preço muito alto, como nosso país nos últimos anos."

De acordo com o jornal "Le Figaro", as duas vítimas mortas dentro da igreja são uma mulher idosa, que teria sido quase decapitada próximo a uma pia de água benta, e um sacristão da igreja. A terceira vítima teria conseguido fugir e se refugiar em um café, mas foi morta com múltiplas facadas pelo agressor.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados