search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

648 professores e alunos diagnosticados com Covid após retorno das aulas presenciais

Notícias

Publicidade | Anuncie

Educação

648 professores e alunos diagnosticados com Covid após retorno das aulas presenciais


Ao menos 648 estudantes e profissionais da educação, nos segmentos público ou privado, contraíram a covid-19 desde o retorno das aulas presenciais, no dia 14 de setembro, em todo o Estado. Os dados foram divulgados pelo Secretário de Estado da Educação, Vitor de Ângelo, em coletiva de imprensa realizada em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde.

Os dados foram apresentados como um balanço deste retorno presencial binário (parte dos alunos e professores permaneceram no módulo à distância) após 60 dias. Vitor de Ângelo ressaltou, no entanto, que nem todas as turmas retornaram ao mesmo tempo e que, no âmbito municipal, nenhuma escola pública retornou às atividades.

Do ensino superior, onde as aulas retornaram no dia 14 de setembro, 87 estudantes e 39 profissionais (sejam eles professores ou trabalhadores do setor) contraíram a doença.

Já nas escolas particulares, onde as aulas presenciais foram retomadas no dia 5 de outubro, 70 estudantes e 126 profissionais da educação testaram positivo para a covid-19.

Já nas escolas estaduais, onde as aulas retornaram no dia 13 de outubro, o número de estudantes foi de 26, mas o de profissionais surpreendeu: 300 com coronavírus.

Em análise do âmbito estatístico, Vitor de Ângelo disse que o número de estudantes contaminados na rede estadual foi considerado baixo (0,07%), assim como o de profissionais de educação (2,3% - 300 em um universo de 13 mil). Para ele, os dados mostram que, "ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, a escola não constitui um vetor para propagação da covid-19, mas o contrário".

"Nos leva a uma reflexão do que será realizado nas próximas semanas, não para este ano, mas para o ano que vem, como rever o protocolo de fechamento de atividades, onde as escolas foram as últimas a reabrir. Na Europa, em meio a segunda onda, já está acontecendo o contrário: as escolas estão abertas e os demais setores estão fechando", analisou.

Veja os números de pessoas infectadas com covid na educação

Ensino superior

  • 87 estudantes
  • 39 profissionais

Escolas particulares

  • 70 estudantes
  • 126 profissionais

Escolas estaduais

  • 26 estudantes
  • 300 profissionais
Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados