search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Dia da Saúde e Nutrição: o importante papel da alimentação
Nutridicas
Gabriela Rebello

Gabriela Rebello


Dia da Saúde e Nutrição: o importante papel da alimentação

O Dia Mundial da Saúde e Nutrição, na próxima quarta-feira, 31, está chegando. A data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), e a comemoração tem como objetivo principal o de conscientizarmos a população sobre a importância da saúde e da boa alimentação.

E como no nosso espaço não deixamos datas importantes passarem em branco, que tal começarmos o nosso bate-papo de hoje com a reflexão: como está a sua saúde e os seus hábitos alimentares? Afinal, comer bem vai além de satisfazer a fome.

Então bora lá... Trabalho, estudos, compromissos inadiáveis... Correria cotidiana que tem empurrado as pessoas a uma alimentação incorreta. O que deveria ser exceção se tornou regra.

Infelizmente, em muitos casos, a alimentação equilibrada foi substituída pelos alimentos prontos e comidas rápidas, como os fast-foods, não é verdade?

Para mudar esta correria, vamos começar com pequenas atitudes. A Nutri vai ensinar hoje a como montar o prato ideal.

Antes de fazer o prato saudável, algumas perguntas podem vir à cabeça: quantos gramas eu posso comer?

O que escolher? Como combinar os alimentos?

Calma! A Nutri vai ajudar a resolver essas questões!

Primeiramente, não existe um peso ideal (300g, 400g, 500g). Depende da qualidade e da quantidade dos alimentos escolhidos. E detalhe: o ideal é combinar vários alimentos.

Para que a refeição seja saudável, o prato deve conter três grupos de alimentos: construtores, energéticos e reguladores. Isso se traduz em conter, obrigatoriamente, três diferentes porções: saladas (crua e cozida), carboidratos e proteínas. Essa divisão se dá assim:

– 50% do prato devem ser reservados para os alimentos reguladores, como hortaliças, verduras e legumes.

– 25% para alimentos construtores, como proteína animal: carne de boi, frango, peixe e até mesmo ovo e / ou uma porção de proteína vegetal (feijão, grão-de-bico, soja e lentilha).

– Os outros 25% devem conter os alimentos energéticos, os carboidratos, como: arroz, macarrão, cuscuz amarelo, batata, inhame e aipim.

Prato montado, não se esqueça de regá-lo com um fio de azeite de oliva extravirgem. Uma colher de sopa por prato. E se bater aquela vontade de um docinho após o almoço?

Pois bem, deixe o doce para uma ou duas vezes por semana. Evite os elaborados com a adição de açúcar e gordura, como os mousses, chantilis, cremes e sorvetes. Quer tranquilidade calórica? Dê preferência às frutas.

Já no self-service, o ideal é montar o prato em pensamento, para depois escolher o que vai comer. Se você deixar para descobrir o que tem no balcão só na fila, a tendência é comer um monte de coisas que você NÃO DEVERIA e aí: “blau blau” prato saudável.

Bora cuidar da saúde através da alimentação? Encontro vocês na próxima semana! 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados