search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vinte profissões com o melhor salário no Estado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Economia

Vinte profissões com o melhor salário no Estado


Quem não quer ganhar bem? O desejo de ter um bom salário é universal. Mas o que fazer para chegar lá? Em busca dessa resposta, A Tribuna obteve junto ao governo federal a lista com as profissões e os cargos que são mais bem pagos no Estado.

Na lista apontada pelo Ministério da Economia estão funções como diretor de riscos de mercado, cujo salário é R$ 49.365; desenhista técnico naval (R$ 38.588); auditor fiscal da Receita Federal (R$ 32.326,85); diretor de produção e operações da indústria de transformação, extração mineral e utilidades (R$ 30.515) e promotor de Justiça (R$ 30.265).

O salário de um diretor de riscos de mercado está no topo da lista, devido à alta responsabilidade do cargo.

“Cabe a ele analisar cenário econômico e tendências do setor e também montar um planejamento para que a empresa possa se manter viva diante de cenários como a morte da diretoria, por exemplo”, explicou Gisélia Freitas.

Analisando a lista como um todo, a coordenadora da extensão e da pós-graduação EAD da UVV, Marinete Francischetto, destacou que 40% das profissões/cargos apontados são de servidores públicos. “Lembrando que esses são só os salários, ainda há os incentivos e benefícios”, pontuou.

Ela destacou que quem almeja um cargo desses precisa estar em constante aprendizagem.

“É preciso entender que os concursos podem ser abertos ou não, que as vagas são muito disputadas e que há um período para ser convocado”, explicou.

Atílio Peixoto Soares Júnior, diretor-executivo da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-ES), enfatizou que a lista também envolve profissões/cargos ligados às vocações do Estado, como a atividade portuária, o que inclui desenhista técnico naval, por exemplo.

Lembrou também que os salários estão associados às especificidades dos cargos que exigem conhecimento diferenciado, como engenheiro de tempos e movimentos, engenheiro químico e cargos de direção. “A principal dica para alcançar esses salários é estudar. Por trás disso também tem a experiência e o gosto pelo trabalho”.

Os especialistas pontuaram que para alçar voos mais altos é preciso ter um plano de carreira.

Na lista

Anna Carolina de Souza Bermudes, 20, vai começar o sexto período de Engenharia Química (Foto: Dayana Souza/ AT)Anna Carolina de Souza Bermudes, 20, vai começar o sexto período de Engenharia Química (Foto: Dayana Souza/ AT)

Escolha da carreira
Anna Carolina de Souza Bermudes, 20, vai começar o sexto período de Engenharia Química. A profissão está entre as apontadas pelo Ministério da Economia, que proporcionam um dos 20 maiores salários do Estado para quem atua com petróleo ou borracha.

E a especialização em petróleo é uma das possibilidades que Anna avalia. ”Achei ótimo saber que a profissão que escolhi está entre as mais bem pagas. Além de ser algo que gosto, vai me dar retorno”, salientou a estudante da UCL.

Profissões com os melhores salários no Estado

1 Diretor de riscos de mercado

  • Média salarial: R$ 49.365,70.
  • O que faz: analisa o cenário econômico, as tendências do setor e mostra um planejamento para que a empresa possa se manter viva diante de cenários complicados.
  • Como chegar lá: tem que entender muito do negócio, ser estrategista e se anteceder a tudo que pode acontecer. Pode ter graduação em Economia, Engenharia, Contabilidade ou Administração. Uma pós-graduação em governança, risco e compliance pode ajudar. Mas é um cargo que exige muito mais experiência do que conhecimento acadêmico.

2 Desenhista técnico naval

  • Média salarial: R$ 38.588,65.
  • O que faz: faz desenhos e arranjos mecânicos para embarcações de grande porte ou de parte da estrutura delas, de acordo com a demanda.
  • Formação: em Design, com especialização na área naval. Precisa entender de mecânica, falar inglês fluente, além de ter talento e experiência na área.

3 Auditor fiscal da Receita Federal

  • Média salarial: R$ 32.326,85.
  • O que faz: elabora ou profere decisões em processos administrativos fiscais, executa procedimentos de fiscalização e examina contabilidades, por exemplo.
  • Como chegar lá: por meio de concurso público. É um cargo concorrido, que exige nível superior, raciocínio lógico, conhecimento sobre gestão financeira pública e disponibilidade para morar em qualquer lugar do País.

4 Diretor de produção e operações da indústria de transformação, extração mineral e utilidades

  • Média salarial: R$ 30.515,68.
  • O que faz: tem que entender do negócio e do processo industrial, e ter habilidade em gerir pessoas, para que a produção aconteça, já que lida muito com a parte operacional.
  • Como chegar lá: o profissional geralmente tem formação em Engenharia, de preferência de produção. Mas o mais importante é ter vasto conhecimento sobre o negócio. Por isso quem tem formação técnica e experiência diferenciada também pode assumir o posto. É um cargo raro, que geralmente se alcança fazendo carreira na mineração.

5 Promotor de Justiça

  • Média salarial: R$ 30.265,85.
  • O que faz: atua no combate à criminalidade e fiscaliza penas aplicadas aos infratores, entre outras funções.
  • Como chegar lá: através de concurso público. Geralmente voltado para bacharéis em Direito com pelo menos três anos de atuação na área.

6 Procurador da Fazenda Nacional

  • Média salarial: R$ 29.023,62.
  • O que faz: advogado público que atua com a cobrança judicial dos créditos referentes a tributos inscritos na Dívida Ativa da União (DAU).
  • Como chegar lá: é preciso ser bacharel em Direito e ser aprovado em concurso público, geralmente muito concorrido.

7 Auditor fiscal do trabalho

  • Média salarial: R$ 28.214,03.
  • O que faz: atua no Ministério do Trabalho, garantindo o cumprimento da legislação trabalhista.
  • Como chegar lá: precisa ter cursos superior e ser aprovado em concurso público.

8 Diretor de produção e operações em empresa agropecuária

  • Média salarial: R$ 28.004,23.
  • O que faz: promove pesquisa e desenvolvimento, define políticas de gestão, planejamento estratégico e avalia desempenho da produção, por exemplo.
  • Como chegar lá: é preciso curso superior nas áreas de Biologia, Oceanografia, Agronomia, Zootecnia, Veterinária ou Engenharia de Pesca. Mas o diferencial é a experiência e o conhecimento do negócio. Geralmente é alguém que faz carreira dentro da empresa.

9 Engenheiro químico

  • Média salarial: R$ 27.370,63.
  • O que faz: os campos de atuação são bem vastos, mas esse salário geralmente é alcançado na área de petróleo e borracha. Ele trabalha para transformar matéria-prima em produtos.
  • Como chegar lá: é preciso fazer a graduação em Engenharia Química. Uma pós-graduação ligada a petróleo ou borracha também pode ajudar. É preciso ser criativo e inovador.

10 Procurador do Estado

  • Média salarial: R$ 27.334,85.
  • O que faz: é um advogado público que zela pelo interesse público e coletivo.
  • Como chegar lá: é preciso ser bacharel em Direito com no mínimo três anos de experiência na área e passar em concurso público.

11 Engenheiro mecânico industrial

  • Média salarial: R$ 27.011,15
  • O que faz: dá suporte para que a planta industrial funcione.
  • Como chegar lá: é preciso ter curso superior na área. Estar em constante atualização para, à medida que for se aperfeiçoando, ir alcançando melhores salários.

12 Engenheiro naval

  • Média salarial: R$ 27.003,90.
  • O que faz: projeto, desenvolvimento, manutenção das embarcações, plataformas e veículos de transporte marítimo. Pode trabalhar tanto em terra quanto em alto-mar.
  • Como chegar lá: formação em Engenharia Naval.

13 Geofísico

  • Média salarial: R$ 24.911,94.
  • O que faz: estuda as propriedades físicas da Terra. Entre as áreas mais promissoras estão a geofísica de exploração na indústria do petróleo, a geofísica ambiental e a marinha.
  • Como chegar lá: é preciso fazer o curso de graduação. Estar sempre se atualizando, além de ser detalhista, atencioso e experiente.

14 Engenheiro de materiais

  • Média salarial: R$ 24.552,16.
  • O que faz: estuda materiais, desenvolve novos e melhora os existentes.
  • Como chegar lá: há o curso de graduação na área. Além disso, o profissional precisa de curiosidade, criatividade, habilidade em inovar e humildade em relação às pessoas com mais experiência.

15 Advogado (Direito Civil)

  • Média salarial: R$ 20.560,24.
  • O que faz: atua em causas envolvendo direito imobiliário, contratos, trabalho e divórcio, por exemplo.
  • Como chegar lá: é preciso fazer faculdade de Direito e especialização em Direito Civil.

16 Geólogo

  • Média salarial: R$ 20.553,20.
  • O que faz: a principal área de atuação no Estado é o setor de petróleo, onde o profissional atua indicando onde o poço deve ser perfurado, acompanhando todo o processo de perfuração, entre diversas outras atividades.
  • Como chegar lá: há o curso de graduação na área. Mas também é importante ter experiência para conseguir alcançar níveis de remuneração mais altos.

17 Oficial de Quarto de Navegação da Marinha

  • Média salarial: R$ 20.058,09.
  • O que faz: comanda embarcações por longo curso, coordena operações de navegação de apoio portuário, opera com cargas, entre outras atividades.
  • Como chegar lá: requer bacharelado em Ciências Náuticas em uma das escolas da Marinha Mercante, experiência e disponibilidade para ficar longos períodos longe da família.

18 Técnico da Receita Federal

  • Média salarial: R$ 19.847,64.
  • O que faz: atividades técnicas, administrativas, de logística e de atendimento.
  • Como chegar lá: concurso.

19 Engenheiro de tempos e movimentos

  • Média salarial: R$ 19.741,20.
  • O que faz: identifica, determina e analisa causas de perdas do processo produtivo, estabelece plano de ações preventivas e corretivas, entre outras atividades.
  • Como chegar lá: requer curso de engenharia ou de tecnologia nas áreas de produção industrial e segurança do trabalho. Além de cursos de especialização na área de processos e métodos, tempos e movimentos.

20 Agente da Polícia Federal

  • Média salarial: R$ 19.649,01.
  • O que faz: atua em investigações e operações na prevenção e na repressão a ilícitos penais, conduz veículos policiais, cumpre medidas de segurança, entre outras atividades.
  • Como chegar lá: ter curso superior, carteira de habilitação e ser aprovado em concurso público.

Fonte: Gisélia Freitas, ABRH e Ministério da Economia.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.