search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Uso de corticoide em Covid-19
Doutor João Responde

Uso de corticoide em Covid-19

Descobriu-se, recentemente, que o esteroide dexametasona diminui a nefasta reação do sistema imunológico contra o coronavírus, aumentando a chance de sobrevivência do paciente grave.

Denominada “tempestade inflamatória”, esse efeito entre antígeno e anticorpo agrava o já debilitado funcionamento do organismo infectado. Ao permitir que corpo se recupere, sem gastar tanta energia reacional, os corticoides agem como verdadeiros pacificadores na briga entre o vírus e o sistema imune do paciente.

Desde sua introdução na prática clínica, esses notáveis fármacos têm sido amplamente utilizados no tratamento de uma variedade de doenças, sendo os mais potentes agentes anti-inflamatórios existentes. Seu uso vem reduzindo consideravelmente a mortalidade de indivíduos portadores de enfermidades graves, como distúrbios imunológicos, processos inflamatórios e alérgicos, transplantes de órgãos, entre outros.

Quem nunca sentiu dor, vermelhidão e aumento de temperatura, após pisar em um caco de vidro? Esse e outros danos aos nossos tecidos desencadeiam o que é chamado de inflamação, processo natural necessário para reestabelecer à função de órgãos e tecidos. Em alguns casos, devido a um mau funcionamento do organismo, ocorre uma resposta inflamatória descontrolada e prolongada.

Nessas situações, algumas moléculas apresentam-se desreguladas, como acontecem com as citocinas, substâncias produzidas por células específicas, como macrófagos e linfócitos, em reposta a organismos invasores, como vírus e bactérias.

Citocinas atuam no combate a infecções, ativando células produtoras de anticorpos e atraindo células inflamatórias para zonas atingidas, auxiliando o organismo a retornar ao seu equilíbrio. A produção de citocinas dura de poucas horas a alguns dias, porém em doenças graves, essa produção é desregulada e prolongada, levando a níveis inflamatórios exacerbados, como acontece na infecção pelo coronavírus, por exemplo.

Um dos motivos fatais do  SARS-CoV-2 é a reação exagerada que ele causa no sistema imunológico, conhecida como cascata de citocinas.

“Tempestades de citocinas” podem explicar porque algumas pessoas apresentam reações intensas aos coronavírus, enquanto outras experimentam apenas sintomas leves.

O aumento na quantidade de citocinas atrai muitas células inflamatórias para dentro do tecido pulmonar, provocando lesões alveolares.

A principal causa de morte em pacientes infectados pelo coronavírus é a síndrome da deficiência respiratória grave, onde várias citocinas contribuem para a ocorrência da falência pulmonar.

O uso de inibidores de citocinas inflamatórias, como a dexametasona, é crucial para tentar salvar o paciente. Entretanto, pelo fato de interferir com o funcionamento do sistema imune, os corticoides agem como uma “faca com dois gumes”, podendo aumentar a replicação viral e agravar o quadro infeccioso.

Há males que vêm para o bem.

Dexametasona é um mal, mas é um mal necessário.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Pneumonia silenciosa

Pneumonia é um tipo de inflamação que afeta os pulmões, geralmente relacionada a uma infecção. De modo geral, o quadro começa com alguma gripe que não é bem tratada, fazendo com que a imunidade do …


Exclusivo
Doutor João Responde

As perigosas mutações virais

Buscando harmonizar-se como um todo, ignorando o egoísmo humano, a natureza se recicla. Equivocadamente, o Homo sapiens tenta mudá-la, em vez de se ajustar a ela. A natureza costuma ser lânguida, mas …


Exclusivo
Doutor João Responde

Medicina baseada em evidência

“Medicina é como amor: nem nunca, nem sempre”. No passado, o médico nem sempre tinha acesso à pesquisa mais recente. Muitas vezes, ele decidia como tratar um paciente, usando apenas sua própria …


Exclusivo
Doutor João Responde

Consolo da falsa ciência

Em tempos de pandemia, alguns medicamentos têm reivindicado status científico, embora careçam de provas ou plausibilidade. A fronteira entre ciência e pseudociência tem implicações religiosas, …


Exclusivo
Doutor João Responde

Predadora célula cancerosa

Para manter-se vivo, o corpo precisa lutar contra tudo aquilo que desequilibra suas funções, inclusive contra si mesmo. Munido de uma poderosa arma antigênica, o organismo protege a vida que mantém …


Exclusivo
Doutor João Responde

O asfixiante coronavírus

Flutuando no ar, esse invisível inimigo se espalha por meio de gotículas transmitidas ao ar pela respiração, principalmente quando ocorrem espirros e tosse. Estando presentes ao redor, indivíduos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Higienização com álcool em gel

Qual a diferença entre desinfetante, antisséptico e esterilizante? Desinfetar é destruir aquilo que causa infecção. Antissepsia é limpar algo contaminado. Esterilizar se refere a um processo de …


Exclusivo
Doutor João Responde

Em busca da vacina milagrosa

Vivendo entre o sonho e a realidade, ninguém é imune à sentença do tempo. A ansiedade é inimiga mortal da nossa paz. A paz é amiga vital da nossa saúde. Estamos atravessando um período dramático…


Exclusivo
Doutor João Responde

Complicações contra a Covid-19

Indagados por não estarem usando máscaras, muitas pessoas afirmam que são resistentes à Covid-19. Esta declaração categórica é bastante perigosa, uma vez que, diante da pandemia, ninguém pode dispor …


Exclusivo
Doutor João Responde

Baço, um órgão pouco lembrado

A designação desse órgão abdominal originou-se pelo fato dele ser embaçado, não se deixando ser atravessado pela luz. O baço sempre constituiu um desafio à curiosidade dos investigadores que …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados