X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mudanças na alimentação para melhorar fertilidade

Nutricionistas dizem que alimentos que possuem nutrientes como vitamina A, D e E ajudam a aumentar as chances de gravidez

Rafael Gomes, do jornal A Tribuna | 21/07/2022 14:55 h

Antes e depois de engravidar, a engenheira metalúrgica Sabrina Nascimento dos Santos, 41 anos, focou em ter uma alimentação totalmente voltada para a gestação da Scarlett.
Antes e depois de engravidar, a engenheira metalúrgica Sabrina Nascimento dos Santos, 41 anos, focou em ter uma alimentação totalmente voltada para a gestação da Scarlett. |  Foto: Kadidja Fernandes/At
 

O sonho de ter um bebê nem sempre é fácil de ser concretizado por todos os casais. É tanto que a dificuldade de engravidar já atinge cerca de 60 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Os problemas que levam à infertilidade são variados, e entre eles está a alimentação inadequada. Com isso, muitos casais estão mudando o hábito alimentar e selecionando melhor o que colocam no prato e na boca. 

A mudança de hábito com objetivo de aumentar a chance de gravidez tem embasamento científico. Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade Harvard, nos EUA, publicaram um estudo garantindo que a boa alimentação tem impacto  na fertilidade.

Isso porque diversos nutrientes ajudam a melhorar a qualidade dos óvulos e espermatozoides. Ou seja, é importante tanto para as mulheres  quanto para os homens.

“A boa alimentação evita a produção excessiva de radical livre. São substâncias que, em grande quantidade, envelhecem as  células. O bom estilo alimentar trabalha a prevenção do envelhecimento, e com isso traz óvulos e espermatozoides mais saudáveis”, ressaltou a nutricionista Gabriela Rebello.

Nutrientes como vitamina A e  B12, ômega 3 e zinco são essenciais para essa melhoria. E eles podem ser encontrados em  alimentos como frutas cítricas (laranja, mexerica) e vermelhas (morango), peixes (atum, sardinha) e sementes (de girassol, abóbora, gergelim, etc).

O atum, por exemplo, possui nutriente envolvido na formação adequada do espermatozoide. Já as sementes auxiliam na produção e equilíbrio dos hormônios sexuais.

O peso ideal também é importante. “O sobrepeso ou a obesidade pode  aumentar a resistência insulínica e alterar a produção hormonal de homens e mulheres. Na mulher, pode causar ausência de ovulação,  causa comum de infertilidade. Já  o baixo peso pode levar à alterações hormonais, o que dificulta a gravidez”, explicou a ginecologista e obstetra Anna Carolina Bimbato.

A especialista lembra, porém, que problemas mais sérios não podem ser resolvidos só com dieta.

A nutricionista Priscila Freitas destaca que outros hábitos também podem influenciar na fertilidade. “Um novo estilo de vida pode impactar positivamente, incluindo a prática de exercícios físicos e parar de beber e fumar, além da perda de peso da melhor alimentação”.

ENTENDA

Peso ideal

- Para aumentar as chances de engravidar, é importante estar em um peso adequado, pois a obesidade ou peso abaixo do normal podem prejudicar o processo.

- O sobrepeso ou a obesidade pode  causar ausência de ovulação, sendo uma causa comum de infertilidade. No caso dos homens, também pode alterar a produção hormonal.

- Já o baixo peso pode levar a alterações hormonais que dificultam a gravidez. 

Nutrientes

- Para mulheres, é importante ingerir nutrientes necessários para o ciclo de amadurecimento dos óvulos, melhorando a qualidade.

- Nos homens, é importante para a formação de espermatozoides saudáveis e para a produção de testosterona, que é o principal hormônio da fertilidade masculina.

- Para ambos,  evita a produção de radical livre de forma excessiva, substâncias que, em quantidade excessiva, envelhece  as  células.

Os alimentos

Nutrientes como vitamina A e  B12, ômega 3 e zinco são essenciais para essa melhoria.
Nutrientes como vitamina A e B12, ômega 3 e zinco são essenciais para essa melhoria. |  Foto: Divulgação
 

Frutas cítricas

- Ricas em Vitamina  C, cálcio e potássio, a exemplo da laranja, limão, mexerica e abacaxi.

Peixes

- Salmão, sardinha e atum são  grandes fontes de selênio, que é um nutriente envolvido na formação adequada do espermatozoide, além do ômega-3, essencial para o bom desenvolvimento do cérebro do bebê.

Feijão e lentilha

- São ricos em fibra, ferro, zinco e folato, que auxiliam na produção e equilíbrio dos hormônios sexuais.

Sementes

- Sementes de abóbora, chia, gergelim, girassol são ricas em vitamina E, zinco, folato, selênio, ômega 3 e 6, nutrientes essenciais para a fertilidade feminina e masculina.

Fonte: Especialistas consultados.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS