X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

PT ficará sem candidato ao Senado, diz Célia Tavares

Filiada ao partido, a ex-secretária municipal de Cariacica publicou carta dizendo que o partido não lançará candidatura avulsa

Rodrigo Perét, Do Jornal A Tribuna | 29/07/2022 15:03 h

Célia Tavares

Debate TV Tribuna

Candidatos Cariacica - Segundo Turno

 
Candidata Célia Tavares
Célia Tavares Debate TV Tribuna Candidatos Cariacica - Segundo Turno Candidata Célia Tavares |  Foto: Kadidja Fernandes/AT
  

O PT não disputará o Senado no Espírito Santo. Foi o que afirmou, em carta aberta à população, a ex-secretária municipal de Cariacica e filiada ao partido Célia Tavares.

Ela era um dos nomes cotados internamente para disputar o Senado no Estado, junto com o ex-reitor da Ufes Reinaldo Centoducatte, e lamentou a decisão do partido de não ter candidatura avulsa.

“Informo aos companheiros e companheiras, às diversas lideranças que me apoiaram nesta trajetória, que a direção nacional do PT e a federação ‘Brasil da Esperança’ decidiram por não ter uma candidatura própria ao Senado no Estado do Espírito Santo”, diz trecho do comunicado divulgado pela ex-secretária.

O PT cogitava lançar candidato avulso ao Senado após retirar a pré-candidatura ao governo do senador Fabiano Contarato, em prol de um apoio à reeleição do governador Renato Casagrande (PSB), obedecendo a coligação nacional entre os dois partidos. 

A hipótese existia para garantir aquilo que, segundo filiados da legenda no Estado, era o grande desejo do PT: ter um palanque no Espírito Santo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Sila, que disputará o cargo de Presidente da República em 2022. 

Mas tal palanque ficou garantido após Casagrande anunciar que fará campanha apenas para Lula, o que tirou a necessidade de uma candidatura avulsa ao Senado.

As informações nos bastidores é de que, agora, o PT se articula para conseguir garantir um nome na primeira suplência da senadora Rose de Freitas (MDB), que busca a reeleição e é favorita para ter o apoio do governador em 2022.

Porém, haveria concorrência para esse posto. O PSDB teria o empresário Léo de Castro como um dos cotados para ocupar essa vaga na disputa de outubro.

A presidente estadual do PT, Jackeline Rocha, foi procurada para comentar sobre as informações contidas na carta de Célia, mas não se manifestou a respeito.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS