X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Jovem vai a hospital para visitar namorado que teve barriga cortada em praia

Rapaz teve barriga cortada e sofreu outros ferimentos. Casal estava junto no dia da ocorrência, na Praia do Ermitão

Roberta Bourguignon, do jornal A Tribuna | 03/02/2022 15:06 h

Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta
Praia do Ermitão, em Guarapari, onde o jovem de 21 anos foi encontrado com a barriga aberta |  Foto: Reprodução/Redes Sociais
 

Após deixar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital na Grande Vitória, semana passada, o universitário de 20 anos, que foi encontrado com a barriga aberta na Praia do Ermitão, em Guarapari, recebeu a visita da namorada, 21 anos.  

O jovem permanece internado e não corre risco de morte. Os dois se encontraram no hospital, segundo o advogado das famílias, Lécio Machado. A data não foi informada. “Eles se encontraram pessoalmente no hospital, e se falam ao telefone”, disse o advogado.  

A Polícia Civil já entregou para as famílias dos jovens um documento para que os dois façam exame dos seus ferimentos no Departamento Médico Legal (DML). 

O pedido de exame é comum em crimes onde envolvem pessoas que foram agredidas fisicamente. No caso do rapaz, que sofreu um corte na barriga, a finalidade principal é identificar o objeto usado no corte, além do que causou os ferimentos em todo o corpo.  

“A barriga foi o mais grave, mas ele quebrou o nariz, o osso da face, teve um corte na orelha e quebrou costela”, enfatizou o advogado.  

A jovem, segundo Machado, também sofreu ferimentos na face, e chegou a se consultar em um hospital público em Anchieta. 

“Ela ficou de ir hoje (nesta quarta-feira, 2) à tarde ao DML, mas não tenho certeza se foi. Ele só irá ao DML quando tiver alta do hospital”, frisou. O fato aconteceu na madrugada do último dia 16. 

A jovem prestou depoimento à polícia na tarde de segunda-feira (31), e ressaltou que os dois tiveram momentos de “apagão”, após o uso de entorpecentes e bebida alcoólica. E nos períodos que eles não se recordam, teriam sido atacados por outras pessoas. O advogado das famílias acredita que o rapaz possa ter sofrido um corte na barriga durante a briga. 

“Isso pode ter ocorrido a partir de uma luta corporal, de terem cortado ele com alguma faca, algum canivete e, durante a luta, ele ter perdido parte do intestino, que é um tecido maleável. As vísceras saíram também durante a luta ou durante a defesa”.     

No relato à polícia, a jovem ainda cita que, quando os dois acordaram na areia da praia, o universitário já estava com a barriga aberta, sendo possível ver os órgãos do rapaz, e as vísceras na areia da praia.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS