search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Mulher apanha de marido por trabalhar de home office

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Mulher apanha de marido por trabalhar de home office


Um pedreiro de 25 anos acabou preso após agredir a mulher, uma operadora de telemarketing que tem a mesma idade que o acusado, com chutes, socos e tapas no rosto, no bairro Santo Agostinho, em Viana.

O caso aconteceu na noite de sábado (4), após uma discussão porque o homem não queria que a mulher trabalhasse de home office.

Devido ao isolamento social, imposto por autoridades em combate ao novo coronavírus, a operadora de telemarketing precisou trabalhar de casa.

Na ocasião de sábado, ela relata que atendia um cliente por telefone, no momento que o marido entrou no cômodo onde ela estava, muito alterado.

“Do nada ele começou a me xingar e quebrou o fone de ouvido da empresa e meu celular. Me deu tapas na cara e disse que se eu não retirasse o computador da empresa de casa, que ele ia quebrá-lo”, disse.

A mulher disse que tentou conversar com o agressor, pedindo para que ele parasse com as agressões, mas de nada adiantou. “Foi aí que ele me jogou no sofá e começou a me socar”.

Ao conseguir fugir do agressor, a mulher acionou a Polícia Militar, que chegou rapidamente no local. Ele e a mulher foram levados até o Plantão Especializado da Mulher (PEM), em Vitória.  (Foto: Thiago Coutinho)
Ao conseguir fugir do agressor, a mulher acionou a Polícia Militar, que chegou rapidamente no local. Ele e a mulher foram levados até o Plantão Especializado da Mulher (PEM), em Vitória. (Foto: Thiago Coutinho)

Ao conseguir fugir do agressor, a mulher acionou a Polícia Militar, que chegou rapidamente no local. Ele e a mulher foram levados até o Plantão Especializado da Mulher (PEM), em Vitória.

A vítima, que conviveu quase 7 anos com o marido, conta que ele sempre foi muito ciumento e que já chegou a agredi-la e a quebrar pertences, como o seu celular, inclusive, na frente do filho do casal, de apenas 5 anos. Por conta disso, a vítima já registrou um boletim de ocorrência contra ele.

“Por isso, eu cheguei a me separar dele e fiquei longe por um ano, mas ele veio com papo para a gente voltar, prometeu que tudo mudaria, mas precisou eu quebrar a cara mais uma vez para saber que ele nunca vai mudar”.

Além das dores físicas, causadas pelas agressões, a operadora de telemarketing afirma que ex-marido a deixou com traumas psicológicos e um medo muito grande. “É muito constrangedor passar pelo o que passei e ainda saber que a qualquer momento, ele (ex) pode ser solto. Meu medo é de ele vir atrás de mim e querer me matar”.

A polícia não informou a atuação do criminoso.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados