search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Hortas ganham espaço na laje, varanda e quintal

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Hortas ganham espaço na laje, varanda e quintal


O Biólogo  Leonardo Zanetti   produz, no terraço da casa dos pais, 55 quilos de tomate sem agrotóxicos por semana (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
O Biólogo Leonardo Zanetti produz, no terraço da casa dos pais, 55 quilos de tomate sem agrotóxicos por semana (Foto: Kadidja Fernandes/AT)

Ter horta em casa não é só para quem mora no interior. A agricultura urbana tem ganhado cada vez mais espaço nas cidades da Grande Vitória, com hortas e estufas instaladas em lajes, varandas e quintais nas residências, seja para consumo próprio ou para venda.

Biólogo e doutor em Biologia Vegetal, o policial militar Leonardo Valandro Zanetti, de 34 anos, começou uma horta, de forma experimental, no ano passado, no terraço da casa dos pais, no Morro do Quadro, em Vitória.

Atualmente, a Horta do Léo, como é chamada, fica em uma estufa de 130 metros quadrados e é um ganho na renda dele e dos pais, Antônio, 62 anos, e Marlene, 60.

Eles produzem, em média, 55 quilos de tomate sweet grape sem agrotóxicos por semana e vendem diretamente para o consumidor final, que compra caixa por R$ 7.

Na laje, a família ainda planta, para consumo próprio, tomate italiano, alface e temperos como tomilho, cebolinha, hortelã, alecrim e orégano.

“A primeira dica que dou para quem quer ter horta em casa é começar e não desistir com os erros, porque é uma aprendizagem contínua, até entender como a planta funciona e do que ela precisa”, indica Leonardo.

“É preciso escolher um lugar que esteja exposto ao sol por, pelo menos, quatro horas ao dia e definir o que se quer plantar. Depois, pesquisar bastante e seguir as instruções dos rótulos”, completou.

Além do ganho extra, Leonardo destaca o benefício para a saúde mental com o cultivo. “Meu trabalho como policial é estressante, e a horta é minha válvula de escape. Indico muito. É a hortoterapia”, disse.

O técnico agrícola Valcemir Batista   colhe de 100 a 150 pés de alface por dia (Foto: Beto Morais/AT)
O técnico agrícola Valcemir Batista colhe de 100 a 150 pés de alface por dia (Foto: Beto Morais/AT)
No quintal de uma casa em Morada de Santa Fé, ao lado da Rodovia Leste-Oeste, em Cariacica, o técnico agrícola Valcemir Batista Ferreira, de 48 anos, tem a Casa da Hortaliça, com estufa de 250m de produção de alface.

Ele colhe de 100 a 150 pés de alface por dia e vende para hamburguerias e moradores da região, além de doar o que sobra para uma creche do bairro.

Valcemir usa a hidroponia do tipo floating, onde as raízes ficam submersas em uma solução nutritiva durante todo o período de cultivo.

“Quem quer ter uma horta menor, para consumo próprio, consegue tranquilamente. Mas quem quiser usar esse sistema de hidroponia e trabalhar comercialmente, é bom fazer algum curso ou ter uma assessoria”, orientou.


Saiba mais 


1 - Local ensolarado

  • A definição do local é o primeiro passo para a horta urbana. Seja no terraço, na varanda ou no quintal, é preciso escolher um lugar onde tenha incidência da luz solar. Uma horta precisa de, no mínimo, quatro horas de sol por dia.

2 - Atenção ao espaço

  • Tenha atenção ao espaço necessário para o cultivo das hortaliças. Algumas delas precisam de, pelo menos, 15 centímetros de profundidade, como a alface.

3 - Ferramentas

  • Antes de começar, lembre de adquirir ferramentas importantes, que ajudam no cultivo, como espátulas, plantador, luva, tesoura para poda, faca e medidor da composição do solo, entre outros itens. Telas ajudam contra insetos. Dependendo dos seus objetivos, pode ser necessário investir em estufa e em outros mecanismos.

4 - Escolher o que plantar

  • Horta urbana: cuidados e pesquisa (Foto: Divulgação)
    Horta urbana: cuidados e pesquisa (Foto: Divulgação)
    Outro passo é definir o que plantar. O biólogo e doutor em Biologia Vegetal Leonardo Valandro Zanetti indica começar com até três tipos de hortaliças. É importante saber se o clima da época do ano e a estação são favoráveis ao tipo de cultivo.

5 - Pesquisar

  • Ter conhecimento sobre o que deseja plantar é fundamental. É preciso pesquisar para ter as informações necessárias para o cultivo de cada hortaliça e seguir as orientações que constam nas embalagens. Para quem quiser seguir para o ramo comercial, é indicado realizar cursos ou ter uma assessoria.

6 - Cuidado com a água

  • Exagerar na quantidade de água pode matar as hortas. As indicações para a rega mudam de acordo com a espécie, o ambiente, a temperatura, o vento e outros fatores.

  • Para que a água não fique acumulada, é preciso também preparar o terreno e lembrar que o vaso, por exemplo, precisa ter um furo embaixo para drenagem.

7 - Não esquecer de adubar

  • Além do adubo colocado para a plantação, é preciso continuar adubando com a periodicidade indicada para cada espécie, fazendo com que a terra permaneça fértil para o crescimento saudável. Também é preciso escolher qual tipo de adubo, se orgânico ou químico, por exemplo.

8 - Não desistir com erros

  • Quem tem horta em casa, geralmente já cometeu erros, como exagerar na quantidade de água e não expor a planta ao sol pelo tempo necessário. Mas é importante não desistir com os erros. Pesquisar e estudar são atitudes que reduzem os equívocos.

Fonte: Especialistas consultados e pesquisa AT.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados