search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Higienização com álcool em gel
Doutor João Responde

Higienização com álcool em gel

Qual a diferença entre desinfetante, antisséptico e esterilizante? Desinfetar é destruir aquilo que causa infecção. Antissepsia é limpar algo contaminado. Esterilizar se refere a um processo de destruição microbiana.

Embora pareçam iguais, essas palavras são empregadas de forma distinta.

Álcool gel é um antisséptico, ou seja, tem a função de desinfetar a pele humana, apesar de o termo desinfetante geralmente se referir a produtos usados em superfícies inanimadas, como, por exemplo, mesas, cadeiras, etc.

Esterilizantes, por sua vez, se referem a processos que eliminam toda forma de vida microbiana. Bastante potentes, eles são muito utilizados em cirurgias.

A ação desinfetante do álcool consiste em atuar na parede celular do agente infeccioso, desestruturando as proteínas ou lipídios que o revestem.

Debaixo de uma grave pandemia, o mundo encontra-se em um momento de alerta e cuidados.

A disseminação do coronavírus entre seres humanos ocorre através de gotículas de saliva, espirro, catarro, tosse, aperto de mão, abraço e contato com objetos previamente infectados.

Com o propósito de evitar o contágio desse vírus, algumas medidas devem ser tomadas, como lavar as mãos frequentemente com água e sabão e, quando não for possível, usar álcool em gel.

Outras atitudes também são importantes, como não tocar nos olhos, nariz e boca, com as mãos não lavadas; evitar contato próximo com pessoas doentes; permanecer em isolamento quando estiver infectada ou com qualquer suspeita, e limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados, com frequência.

O álcool gel possui uma concentração ótima para o efeito germicida. A desnaturação das proteínas do microrganismo faz-se mais eficientemente na presença do espessante, a qual facilita a passagem do álcool para dentro do organismo infectante, e também retarda sua volatilização, permitindo maior tempo de contato.

Por apresentar ação residual, o álcool gel é mais adequado para aplicação sobre a pele, uma vez que o álcool líquido, escorrendo mais facilmente, pode induzir menor efeito antimicrobiano.

Apesar disso, não se deve substituir água e sabão pelo álcool em gel, uma vez que a retirada da sujeira não pode ser feita pelo referido antisséptico.

O álcool com concentração inferior a 70% não apresenta eficiência. Por outro lado, quando a concentração está acima de 90%, ele pode desencadear irritações. Ambiente limpo não é o que mais se limpa, e sim o que menos se suja. Além de proteção, higiene é virtude.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Pneumonia silenciosa

Pneumonia é um tipo de inflamação que afeta os pulmões, geralmente relacionada a uma infecção. De modo geral, o quadro começa com alguma gripe que não é bem tratada, fazendo com que a imunidade do …


Exclusivo
Doutor João Responde

As perigosas mutações virais

Buscando harmonizar-se como um todo, ignorando o egoísmo humano, a natureza se recicla. Equivocadamente, o Homo sapiens tenta mudá-la, em vez de se ajustar a ela. A natureza costuma ser lânguida, mas …


Exclusivo
Doutor João Responde

Medicina baseada em evidência

“Medicina é como amor: nem nunca, nem sempre”. No passado, o médico nem sempre tinha acesso à pesquisa mais recente. Muitas vezes, ele decidia como tratar um paciente, usando apenas sua própria …


Exclusivo
Doutor João Responde

Consolo da falsa ciência

Em tempos de pandemia, alguns medicamentos têm reivindicado status científico, embora careçam de provas ou plausibilidade. A fronteira entre ciência e pseudociência tem implicações religiosas, …


Exclusivo
Doutor João Responde

Predadora célula cancerosa

Para manter-se vivo, o corpo precisa lutar contra tudo aquilo que desequilibra suas funções, inclusive contra si mesmo. Munido de uma poderosa arma antigênica, o organismo protege a vida que mantém …


Exclusivo
Doutor João Responde

Uso de corticoide em Covid-19

Descobriu-se, recentemente, que o esteroide dexametasona diminui a nefasta reação do sistema imunológico contra o coronavírus, aumentando a chance de sobrevivência do paciente grave. Denominada …


Exclusivo
Doutor João Responde

O asfixiante coronavírus

Flutuando no ar, esse invisível inimigo se espalha por meio de gotículas transmitidas ao ar pela respiração, principalmente quando ocorrem espirros e tosse. Estando presentes ao redor, indivíduos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Em busca da vacina milagrosa

Vivendo entre o sonho e a realidade, ninguém é imune à sentença do tempo. A ansiedade é inimiga mortal da nossa paz. A paz é amiga vital da nossa saúde. Estamos atravessando um período dramático…


Exclusivo
Doutor João Responde

Complicações contra a Covid-19

Indagados por não estarem usando máscaras, muitas pessoas afirmam que são resistentes à Covid-19. Esta declaração categórica é bastante perigosa, uma vez que, diante da pandemia, ninguém pode dispor …


Exclusivo
Doutor João Responde

Baço, um órgão pouco lembrado

A designação desse órgão abdominal originou-se pelo fato dele ser embaçado, não se deixando ser atravessado pela luz. O baço sempre constituiu um desafio à curiosidade dos investigadores que …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados