X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

António Oliveira deve mudar esquema do Corinthians com a suspensão de Rodrigo Garro


O técnico António Oliveira terá apenas dois treinos para definir a escalação do Corinthians que recebe o São Paulo na Neo Química Arena, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. E deve modificar o esquema que adotou nos últimos jogos por causa da suspensão do meia Rodrigo Garro - levou o terceiro cartão amarelo em Goiânia.

Nesta quinta-feira, os titulares que empataram com o Atlético-GO por 2 a 2 na terça fizeram uma segunda atividade regenerativa contra o desgaste físico. Enquanto as peças principais estavam na academia, o treinador observava seus reservas para escolher quem usará no lugar do camisa 10. Com a expulsão de Gustavo Henrique, a defesa é outro problema, com Félix Torres na seleção equatoriana e Raul Gustavo negociando com o Vasco.

Por muito tempo, António Oliveira evitou escalar Garro e Igor Coronado juntos. Cedeu à pressão após o então reserva começar a se destacar na Copa Sul-Americana. E acabou abandonando o esquema com três atacantes, sacrificando Romero. Sem Garro e com o paraguaio na seleção, o técnico ainda não definiu se joga mais ofensivo ou resguardado no clássico por causa do mau momento no Brasileirão.

Gustavo Silva seria uma opção para a volta do esquema com três atacantes, enquanto Fausto Vera, negociando com o Boca Juniors, e Gabriel Moscardo, deixariam a equipe mais forte na marcação do meio-campo, dando mais liberdade para Breno Bidon e Ranielle.

Para manter a equipe com dois armadores, o que parece menos provável no momento, António Oliveira começaria com Guilherme Biro desde o início. Ocorre que o meia vem atuando pouco no comando do português, entrando somente no fim das partidas. Matheus Araújo também joga no setor, mas não tem rodagem com o treinador.

Para a defesa, Caetano já entrou no decorrer do duelo no Antônio Accioly, em Goiânia, e deve ser o escolhido. O zagueiro era titular de Antônio Oliveira como lateral-esquerdo. Também revezou na zaga, mas caiu em descrédito pelas seguidas falhas e estava encostado. Como Raul Gustavo dificilmente volta a ser aproveitado, ele ganharia a concorrência com o jovem João Pedro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: