Login

Atualize seus dados

ALUNOS das cooperativas mirins em atividades que desenvolvem habilidades e valores como o trabalho em equipe
Especial Educação

Cooperativas mirins em destaque

Cerca de 160 alunos de três cooperativas do Estado trabalham o empreendedorismo e a solidariedade por meio de atividades práticas

18/10/2021 18:35:33 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
ALUNOS das cooperativas mirins em atividades que desenvolvem habilidades e valores como o trabalho em equipe Foto:
 

Vivenciar o cooperativismo na prática desde cedo, desenvolvendo habilidades e valores como liderança, trabalho em equipe, empreendedorismo e solidariedade.

Essa é a oportunidade que cerca de 160 estudantes de cooperativas educacionais capixabas têm dentro de três Cooperativas Mirins, criadas a partir de uma parceria entre o Sistema OCB/ES, Sicoob ES e o Instituto Sicoob. O programa comemora três anos de existência neste mês.

São elas: a Cooperativa Mirim de São Gabriel da Palha (Coop-União), a Cooperativa Mirim de Santa Maria de Jetibá (CooperJetibá) e a Cooperativa Mirim de Linhares (Coopemcel), vinculadas à Coopesg, Cooperação e CEL, respectivamente.

O intuito do projeto é proporcionar aos alunos espaço e meios para a realização de atividades econômicas, sociais, educativas e culturais complementares ao ensino ofertado em sala de aula.

Os trabalhos são supervisionados por professores orientadores, que destacam que os alunos são os protagonistas do programa e se unem voluntariamente para se dedicar a um objeto de aprendizagem de livre escolha.

A professora orientadora da Coop-União, da Cooperativa Educacional de São Gabriel da Palha (Coopesg), Melina Maciel de Assis, contou que a pandemia foi responsável para uma mudança importante de produto.

“Para ajudar no combate ao vírus, eles tiveram a ideia de produzir sabonete líquido. Os alunos fazem doação desse produto para pessoas em situação de rua, asilo, Cras e outras instituições.”

O professor orientador da Coopemcel, da Cooperativa Educacional de Linhares (CEL), Vinicius Santi, destaca que um dos objetivos do trabalho desempenhado é preparar os alunos para o mundo do empreendedorismo.

“Temos alunos que já estão criando seu próprio negócio. Os cooperados desenvolvem bastante a questão da liderança”, salientou.

Segundo a professora orientadora da Cooperjetibá, ligada à Cooperativa Educacional Centro-Serrana (Cooperação), Elisângela Lemke Hauch, entre as frentes trabalhadas estão projetos de sustentabilidade, como o recolhimento de latas e garrafas, que são doadas à Apae da cidade para venda.

É gratificante ver os jovens se preocupando com o próximo e envolvidos em ações sociais. Digo que o cooperativismo é um estilo de vida e inserir isso na vivência deles, desde cedo, é muito importante”, disse.

Educação alinhada aos princípios cooperativistas

Entre as diversas áreas de atuação do cooperativismo no Espírito Santo, uma das que ganham destaque é o segmento educacional.

Atualmente, o Estado conta com sete cooperativas educacionais, vinculadas ao Sistema OCB/ES, que disponibilizam ensino infantil, fundamental e médio para centenas de alunos capixabas.

O diferencial dessas instituições é o alinhamento entre a educação convencional e os princípios e valores humanos presentes no cooperativismo.

São elas: CEL, em Linhares; Coopeducar, em Venda Nova do Imigrante; Coopem, em Muqui; Coopepi, em Pinheiros; Cooperação, em Santa Maria de Jetibá; Coopesg, São Gabriel da Palha; e Coopesma, em São Mateus.

Juntas elas atendem mais de 1.700 estudantes dessas cidades e também dos municípios vizinhos.

Além disso, as cooperativas educacionais são compostas pelos pais de alunos - é o caso de seis delas – ou pelos próprios professores, que são os “donos do negócio”.

Eles deliberam em conjunto como será o processo educativo, transformando a relação entre as escolas, seus alunos, profissionais e famílias.

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
Cooperativa educacional Foto:
 

Cooperativas mirins

  • Criado há três anos, o programa Cooperativa Mirim conta, hoje, com a participação de 159 alunos das cooperativas educacionais.
  • São elas: Cooperativa Mirim de São Gabriel da Palha (Coop-União), a Cooperativa Mirim de Santa Maria de Jetibá (CooperJetibá) e a Cooperativa Mirim de Linhares (Coopemcel), vinculadas às cooperativas educacionais Coopesg, Cooperação e CEL.
  • Os encontros são uma vez por semana, às sextas-feiras, no contraturno de aulas. Podem participar alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental.
Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
Ação social na prática Foto:
 
  • Eles elegem diretorias de forma democrática todos os anos, por meios de assembleias gerais.
  • Os cooperados se unem voluntariamente para se dedicar a um objeto de aprendizagem de livre escolha. Entre os objetos já produzidos, estão a palha italiana, álcool em gel com cor e cheiro e sabonete líquido, sempre com a supervisão do professor.
  • A experiência contribui para o amadurecimento dos seus participantes, influenciando diretamente a formação cidadã das crianças e adolescentes e abrindo portas para novas possibilidades de futuro.
  • Os alunos aprendem a administrar negócios, tomar decisões em grupo, desenvolver projetos sociais e exercitar a cooperação desde cedo.
  • A finalidade está na prática pedagógica, na vivência do cooperativismo, de seus valores e na formação de futuras lideranças.

Depoimentos

Aprendizado

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
 

“Ser presidente da Coop-União é um desafio, mas acima de tudo um grande aprendizado. A cooperativa mirim transforma nossas vidas, sentimos na pele o que a cooperação é, e nossa visão de mundo se torna mais solidária. Fora o empreendedorismo, o senso de liderança e a independência que desenvolvemos”. - Ana Clara Seródio Cetto Rangel, presidente da Coop-União e aluna da Coopesg

Estímulo

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
 

“Enxergo no programa uma forma de estimular jovens e adolescentes não apenas a conhecer o cooperativismo, mas a adquirirem valores para a vida. Nos preocupamos em preparar as novas gerações para o cooperativismo, pois elas irão dar continuidade e revolucionar esse modelo de negócio. Além do compromisso com o futuro do cooperativismo, o programa Cooperativa Mirim promove uma educação cidadã, pautada por princípios éticos, humanos e inclusivos”. - Carlos André Santos de Oliveira, superintendente do Sistema OCB/ES

Valores

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
 

“Participar de uma cooperativa mirim é uma experiência maravilhosa. Eu aprendo muito a cada dia com os nossos projetos, objetos de aprendizagem e a convivência com outros cooperados. Por meio dessas ações trabalhamos os valores do cooperativismo, somando para a cooperativa e para nós cooperados”. - Júllia Velten Betzel, presidente da Cooperjetibá e aluna da Cooperação

Solidariedade

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
 

“Participar dessa experiência enriquecedora, que é o Programa Cooperativa Mirim, propõe aos alunos atenção aos valores de cooperação e solidariedade em experiências que incluem convivência na comunidade educativa. Nestes 3 anos de atuação das Cooperativas Mirins, temos observado que o convívio e os processos de ensino têm oportunizado aos alunos agirem como protagonistas na comunidade onde estão inseridos”. - Sandra Martins, supervisora de responsabilidade social do Sicoob ES

Empreendedorismo

Imagem ilustrativa da imagem Cooperativas mirins em destaque
 

“Fazer parte de uma Cooperativa Mirim é fazer parte de um projeto muito importante e especial, de pessoas com interesses em comum, que juntas lutam para chegar no seu objetivo. A Coopemcel me ensinou a trabalhar em equipe, sobre empreendedorismo e melhorou minha convivência com as pessoas”. - Leticia Pignaton Leite, presidente da Coopemcel e aluna da CEL