Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mais de 12 horas na fila para comprar gás de cozinha por R$ 40

| 12/03/2021 08:12 h | Atualizado em 12/03/2021, 09:11

Moradores de Linhares dormiram na fila para participar de uma ação que distribuiu fichas para a compra de botijas de gás por R$ 40 reais, no bairro Aviso, em Linhares.

O desconto, de cerca de R$ 50 reais, atraiu aproximadamente 150 pessoas. A ação foi um protesto realizado pelo Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro-ES), que garantiu que todos que estavam na fila seriam contemplados.

Moradores de Linhares passaram mais de 12 horas na fila para comprar gás de cozinha com desconto.
Moradores de Linhares passaram mais de 12 horas na fila para comprar gás de cozinha com desconto. |  Foto: Divulgação/Sindipetro

A distribuição das fichas aconteceu em frente ao Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). A retirada das botijas será em uma distribuidora no Centro.

A primeira da fila passou mais de 12 horas no local. “Cheguei ontem, às 19 horas. Fui a primeira da fila e consegui pegar minha ficha às 7h40. Trouxe colchão, coberta, comida, água, café e biscoito. Minha mãe dormiu na fila junto comigo e a minha tia também veio”, contou a coordenadora escolar Daniela dos Santos Silva, de 30 anos.

Para Daniela, que estava pagando R$ 90 reais na botija, o sacrifício valeu a pena. “Valeu! Cinquenta reais de desconto. Ainda mais para a gente que é assalariado. Para economizar gás eu faço janta para não fazer almoço. Agora vou retirar o gás lá no Centro. Ou a gente paga a taxa de R$ 5 para entregarem em casa ou a gente busca de carro ou de bicicleta”, disse.

O objetivo da manifestação é mostrar qual seria o preço justo do gás de cozinha. "Esses descontos serão bancados pelos Petroleiros, para mostrar qual seria o preço justo do Gás de Cozinha se não fosse a atual política de preços imposta pelo Governo. Além de obrigar a Petrobras a seguir os preços dos importadores, as refinarias brasileiras estão operando com carga reduzida", explicou o coordenador do Sindipetro, Valnisio Hoffmann.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS