Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

INSS reduz atendimentos diários para perícias médicas a partir desta segunda

Atendimentos diários vão ser reduzidos de 15 para 12 pessoas, devido ao aumento de casos de covid-10, inclusive entre médicos peritos

Jornal A Tribuna | 24/01/2022 18:10 h

Espera por perícia médica no INSS: 1,8 milhão de pessoas continuam na fila por benefícios da Previdência
Espera por perícia médica no INSS: 1,8 milhão de pessoas continuam na fila por benefícios da Previdência |  Foto: Divulgação
 

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) suspendeu por tempo indeterminado a realização de perícias médicas necessárias para revisão do benefício por incapacidade temporária, antigo auxílio-doença. 

A suspensão, que começa hoje, se deu em virtude do aumento de casos de covid-19 no país, inclusive entre médicos peritos, segundo a Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP). 

De acordo com a portaria, o número de atendimentos diários por médico perito será reduzido de 15 para 12 pessoas.

“Enquanto durar o estado de emergência de saúde pública de relevância internacional a perícia vai trabalhar com uma jornada de trabalho diferenciada como todos os trabalhadores do Brasil estão fazendo”, afirma Francisco Eduardo Cardoso Alves, vice-presidente da ANMP.

“A redução de atendimento para 12 segurados por dia representa uma redução de cerca de 25% no fluxo da Agência da Previdência Social (APS) diariamente, o que é compatível com as políticas de redução de aglomeração”, acrescenta.

Segundo o INSS, as perícias suspensas serão remarcadas para o segundo semestre. A autarquia garantiu que os segurados afetados pela suspensão das perícias continuarão recebendo os benefícios normalmente.

Procurado, o INSS não respondeu quantos médicos peritos estão afastados do trabalho por conta de covid-19 e também se a redução nos atendimentos diários fará com que a fila de espera fique ainda maior.

Balanço

Dados atualizados do INSS mostram que 1.838.459 pessoas continuavam na fila virtual em novembro. O balanço apresentado em julho pelo órgão mostra que havia 1.844.820 pessoas na fila. Ou seja, em quatro meses, apenas 6.361 pessoas tiveram uma resposta aos seus pleitos.

O maior número de requerimentos é de Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas) à pessoa portadora de deficiência de baixa renda, com 630.668; seguido de aposentadoria por idade (297.553) e por tempo de contribuição (262.393). Salário-maternidade figura entre os cinco maiores pedidos, com 186.516 solicitações.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS