search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Complicações contra a Covid-19
Doutor João Responde

Complicações contra a Covid-19

Indagados por não estarem usando máscaras, muitas pessoas afirmam que são resistentes à Covid-19. Esta declaração categórica é bastante perigosa, uma vez que, diante da pandemia, ninguém pode dispor da certeza de como o seu sistema imunológico reagirá.

Apesar disso, tudo indica que os indivíduos sem comorbidades terão mais chance de vencer o coronavírus.

Por outro lado, portadores de patologias crônicas, como  hipertensão, diabetes, asma e pessoas acima de 60 anos são os mais propensos a ter problemas e morrer devido ao coronavírus. Nos idosos, o risco ocorre em função das alterações no sistema imunológico, naturais da idade.

Uma das comorbidades mais associadas às complicações fatais do coronavírus é a hipertensão arterial.

Nos casos de doenças cardíacas, a circulação prejudicada e a debilidade dos pulmões parecem favorecer a agressividade da infecção.
Quanto à diabetes, acontece agravamento de diversas infecções. Isso porque o quadro prejudica as defesas do organismo contra vírus, bactérias e afins.

Asma, enfermidades hematológicas, doença renal crônica, imunodepressão e obesidade também estão relacionadas às complicações e mortes decorrentes da Covid-19.

Nas doenças que atacam os pulmões, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica, a relação é clara, afinal estamos nos referindo a transtornos que já prejudicam a respiração. Nesse cenário, há acúmulo de secreção pulmonar e aumento da sensação de falta de ar.

Portadores da doença renal crônica também são membros do grupo de risco da Covid-19. Isso porque os rins são responsáveis pela filtragem do sangue e participam da resposta imunológica frente a uma ameaça viral.

A existência de duas ou mais doenças simultaneamente na mesma pessoa é conhecida como comorbidade.

Uma das características dessa coexistência é a possibilidade de as patologias se potencializarem mutuamente, ou seja, uma provoca o agravamento da outra e vice-versa.

Existem doenças que são consideradas comorbidades da obesidade, por exemplo: diabetes, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca. Da mesma forma, existe comorbidade quando uma pessoa sofre de hipertensão arterial e também apresenta glaucoma.

Tendo o corpo como campo de batalha, o vírus procura o ponto mais fraco e, ali, ataca com a sua maior força. Neste momento, o organismo luta, cometendo erros e fazendo reparos, buscando ganhar do inimigo. Isso é bom, pois viver sem correr riscos é morrer sem glórias.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Não existe vida sem proteína

O principal alimento do corpo é a proteína. Além dos animais, isso acontece também com as plantas. Adubação com nitrogênio, potássio e fósforo vem garantindo que “Araketu”, o pé de araçaúna que …


Exclusivo
Doutor João Responde

A memória eterniza o tempo

O passado é o presente que sobreviveu na memória humana. O cérebro executa atividades para adquirir, armazenar, reter e recuperar informações. A memória é parte integrante da cognição humana, …


Exclusivo
Doutor João Responde

Vacina contra o vício da cocaína

Estamos vivendo de uma perversa “pandemia” de drogas, em que milhares de pessoas abandonam esperanças e se agarram em ilusões. Um dos mais perigosos “patógenos”, destruidor de mentes e de corpos, é a …


Exclusivo
Doutor João Responde

Tipos de imunização

Nosso organismo é sistematicamente bombardeado por substâncias estranhas. Alguns desses antígenos são capazes de desencadear resposta imune, ou seja, a produção de anticorpos que defenderão o corpo …


Exclusivo
Doutor João Responde

Regulação da glicose no sangue

A regulação da glicose no sangue depende basicamente de dois hormônios: glucagon e insulina. A ação do glucagon é estimular a produção de glicose pelo fígado, e a da insulina é bloquear essa …


Exclusivo
Doutor João Responde

Atitudes contra a sobrevivência

Mesmo neste momento dramático da pandemia, com recorde de casos e de mortes diárias e num estágio em que quase todo mundo conhece alguém que morreu por causa da doença, proliferam comportamentos que …


Exclusivo
Doutor João Responde

A tortura da coluna travada

Estima-se que uma expressiva quantidade de pessoas tenha ao menos um episódio de dor na coluna, ao longo da vida. Em alguns casos, ela surge de forma tão intensa que deixa o indivíduo impossibilitado …


Exclusivo
Doutor João Responde

Perda de olfato

Anosmia é uma condição que corresponde à perda total ou parcial do olfato. Essa alteração pode estar relacionada com situações temporárias, como acontece durante uma gripe ou resfriado. Pode …


Exclusivo
Doutor João Responde

Efeito rebote de medicamento

Do mesmo jeito que uma bola volta a saltar quando a jogamos, os sintomas de uma doença podem reaparecer quando cessa o efeito daquilo que inicialmente a aliviou. Essa reversão da resposta, após a …


Exclusivo
Doutor João Responde

A sede lembra o valor da água

O ser humano não vive sem oxigênio, água ou alimento. Quando um destes falta ou escasseia, sua sobrevivência fica seriamente ameaçada. Nosso organismo não consegue ultrapassar quatro minutos sem …