Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Redação A Tribuna

Xadrez nas escolas desenvolve habilidades e o direito de brincar

| 15/07/2022, 10:39 10:39 h | Atualizado em 15/07/2022, 10:40

O xadrez é uma atividade ainda pouco conhecida. Porém, há muito mais pessoas praticando esse esporte-arte pelo mundo do que podemos imaginar. A literatura enxadrística é uma das que mais vende. É fácil perceber que, embora pouco divulgado, o xadrez vive mesmo que estigmatizado, visto como “de acesso restrito”, destinado a gênios de óculos de lentes grossas. 

Mas o que ocorre é bem diferente dessa fantasia. O que vemos são crianças sorridentes, aprendendo e desenvolvendo seu potencial graças aos projetos de xadrez nas escolas. Torneios cada vez mais recheados de jovens, um interesse cada vez maior por esse mundo mágico, que pode nos proporcionar oportunidades únicas. Em suma: pessoas normais e com práticas saudáveis.

O xadrez é uma atividade saudável, desenvolve o intelecto, aguça o raciocínio, exercita a alma! Vivemos num sistema de exclusão social, no qual só será possível efetivar melhorias se houver ação conjunta de toda a sociedade.

A ideia básica de se levar o xadrez às escolas reside no fato de ele ser um esporte pedagógico, auxiliando no desenvolvimento das demais disciplinas, sem contar que o desporto xadrez oferece ambiente ímpar para desenvolver criatividade, sendo ainda excelente meio de recreação e de formação do caráter.

O aprendizado e a prática do xadrez desenvolvem várias habilidades: atenção e concentração, julgamento, imaginação e antecipação, memória, vontade de vencer, paciência e autocontrole, espírito de decisão e coragem, lógica matemática, raciocínio analítico e sintético, criatividade, inteligência, organização metódica do estudo e interesse por linguagem. 

É um esporte que exige estratégia e iniciativa. 

Apesar de conhecido mundialmente, é pouco praticado no Brasil, pois ainda existe a mística de ser apreciado por intelectuais ou gênios, mitos eliminados quando crianças de séries iniciais demonstram certa facilidade em seu processo contínuo de aprendizagem, quando inseridas nesse contexto. 

Durante a pandemia, tratando de todas as convenções e orientações e/ou prevenções, contra o contágio por covid, a Escola  de Tempo Integral “Professora Eulália Falquetto Gusmann”, em Vila Nova de Colares, Serra, desenvolveu a prática do desporto xadrez durante o horário de almoço dos seus pequeninos, que frequentavam a unidade de ensino através de modalidade híbrida, culminando ao final de 2021 com  o seu “1º Festival de Xadrez Estudantil” na categoria de 9 a 11 anos. 

Com muito orgulho, neste ano os enxadristas desta unidade de ensino foram campeões do desporto xadrez na Serra,  na categoria até 11 anos. 

Com o sucesso dessa modalidade de intervenção pedagógica,  com apoio da direção escolar, os alunos continuaram suas práticas enxadrísticas em consonância com outras propostas curriculares, transformando-se em um novo mundo de ideias e protagonistas de si, capazes de irem além nesta leitura encantada em um tabuleiro de sonhos infinitos.

ARISVAN OLIVEIRA DE LIMA é professor

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS