Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Doutor João Responde

Doutor João Responde

Colunista

Dr. João Evangelista

O fardo da doença crônica

Jornal A Tribuna | 22/02/2022, 11:02 11:02 h | Atualizado em 22/02/2022, 11:03

Câncer é uma patologia crônica que surge quando células anormais do corpo começam a se multiplicar e a crescer fora de controle. É uma das enfermidades mais comuns e pode surgir em qualquer fase da vida, em diferentes partes do organismo.

Para metabolizar a glicose, o pâncreas produz o hormônio insulina, que transforma o açúcar ingerido em energia para o corpo.

O diabetes é uma doença crônica,  caracterizada justamente pela incapacidade do organismo de produzir insulina e de usá-la de uma forma eficaz, o que resulta em níveis elevados de glicose no sangue.

Doenças cardiovasculares se referem a vários tipos de distúrbios que envolvem o coração e os vasos sanguíneos, como acidente vascular cerebral e insuficiência cardíaca, caracterizando as principais causas de morte no mundo, assim como uma das principais condições crônicas.

Patologias respiratórias também estão entre as crônicas mais recorrentes.

A doença obstrutiva crônica pulmonar reúne uma série de condições que afetam os pulmões, como bronquite, enfisema e alguns tipos de asma.

Osteoporose é a perda progressiva de massa óssea, enfraquecendo os ossos e tornando-os mais suscetíveis a fraturas. A redução dos níveis de estrogênio nas mulheres, principalmente após as mudanças hormonais causadas pela menopausa, pode perpetuar a doença.

Obesidade é considerada patologia crônica, podendo trazer impactos físicos e emocionais. O sedentarismo e a alimentação inadequada e excessiva são as principais causas dessa enfermidade.

Doenças crônicas não são emergências, mas podem ser graves e precisar de cuidados ao longo da vida.

Nada mais desgastante do que ter uma enfermidade crônica. O ser humano é um sistema equilibrado. Depois de tomar conhecimento de uma doença crônica, o paciente experimenta alguma perda de equilíbrio, que ameaça sua estabilidade.

O estresse de enfrentar uma patologia severa pode causar perturbações graves, principalmente se o indivíduo lutar com seus próprios medos e frustrações sozinho, à custa de quase todo o resto da vida.

Doenças crônicas transmissíveis têm em comum o fato de serem causadas por agentes infecciosos, como os vírus e as bactérias. Um exemplo de patologia crônica transmissível é a Aids.

Enfermidades não transmissíveis estão, muitas vezes, relacionadas ao estilo de vida do indivíduo. Assim, sedentarismo, má alimentação, fumo e consumo de álcool têm sido responsáveis por um grande número de doenças crônicas.

Outro fator importante é a predisposição genética.

Um exemplo clássico de doença crônica não transmissível é o diabetes mellitus. Apesar de a maioria das enfermidades crônicas não ter cura, muitas delas podem ser controladas e ter suas complicações prevenidas.

Cabe destacar que os tratamentos não se restringem ao uso de medicamentos. É importante, também, exercitar a mente e praticar atividades físicas.

O permanente é estático, a persistência é dinâmica. Quando a coerência é incansável, até mesmo o fracasso desiste dela.

Seu limite gratuito de 15 matérias bloqueadas acabou...
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos:
Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS