Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Doutor João Responde

Doutor João Responde

Colunista

Dr. João Evangelista

Falha imunológica gera doença

| 17/08/2021, 08:53 08:53 h | Atualizado em 17/08/2021, 09:00

Durante uma guerra, espera-se que os combatentes sejam atacados pelos seus inimigos. Entretanto, existe uma outra situação de perda, que acontece quando os soldados de uma nação se confundem e atacam os próprios aliados. Esses reveses são conhecidos como “fogo amigo”.

Doenças autoimunes geram uma situação semelhante, surgindo quando as células de defesa começam a atacar as estruturas do próprio corpo, produzindo desde alergias até patologias graves.

Agressões dos anticorpos nos tecidos saudáveis do corpo causam uma série de prejuízos à saúde. Em alguns casos, eles destroem células necessárias ao funcionamento do organismo. Em outras situações, geram processos inflamatórios crônicos.

Nosso corpo possui um complexo sistema de defesa contra invasões de agentes externos, sejam bactérias, vírus, fungos, parasitas ou qualquer outro agente que não seja natural do corpo.

O sistema imunológico é capaz de reconhecer qualquer invasão ou agressão ao organismo. A complexidade desse sistema consiste em conseguir distinguir o que é danoso, como vírus e bactérias; o que faz parte do nosso próprio corpo, como células, tecidos e órgãos; e o que não é naturalmente nosso, mas não causa danos, como, por exemplo, alimentos que entram no corpo, pela boca.

Quando o sistema imunológico se depara com alguma substância estranha, que interprete como potencialmente danosa, ele passa a produzir células de defesa e anticorpos, para combatê-la. 

Ao nascer, somos imediatamente expostos a um “mundo hostil” com uma grande quantidade de antígenos. Desde o parto, o corpo começa a reconhecer, catalogar e atacar tudo que não é “original de fábrica”. Esse contato com antígenos nos primeiros anos de vida é importante para a formação de uma “biblioteca de anticorpos”.

Doenças autoimunes ocorrem quando o sistema de defesa perde a capacidade de reconhecer o que é genuíno, levando à produção de anticorpos contra células, tecidos ou órgãos do próprio corpo.

Apesar de os pacientes com doenças autoimunes poderem apresentar sinais e sintomas inespecíficos, como cansaço, febre, desânimo e emagrecimento, o quadro clínico de cada doença autoimune é muito diferente.

Acredita-se que o aparecimento das doenças autoimunes se deve ao fato de que o sistema imunológico, após ser exposto a um antígeno, escolhe como alvo para a produção de anticorpos uma proteína semelhante a outra já existente no organismo.

O tratamento da maioria das enfermidades autoimunes consiste na inibição do sistema imunológico através de medicamentos imunossupressoras. Infelizmente, essas drogas não conseguem realizar uma imunossupressão seletiva aos anticorpos indesejáveis, ou seja, inibindo apenas o funcionamento dos anticorpos danosos.

Não existe tratamento único que sirva para qualquer doença autoimune.

Uma das maiores sutilezas da saúde é nunca exigir demais do sistema imunológico. Morando dentro de nós, esse melhor amigo pode se tornar nosso pior inimigo.

MATÉRIAS RELACIONADAS