Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Doutor João Responde

Colunista

Doutor João Responde

As doloridas e ardidas aftas

| 24/08/2021, 10:17 10:17 h | Atualizado em 24/08/2021, 10:22

Afta é uma ferida ulcerada que surge na mucosa interna da boca, em geral nos lábios, gengivas, palato, língua e, mais raramente, na garganta. Pode surgir de forma isolada ou múltipla e tem formato arredondado, com coloração branco-amarelada no centro e contorno avermelhado.

Essas ulcerações costumam ser precedidas por dor e ardência, permanecendo por cerca de 10 dias, sem deixar cicatriz. O período de maior desconforto perdura por dois ou três dias.

Apesar disso, aftas incomodam muito. Elas atingem boa parte da população mundial, em algum momento da vida.

Não se conhece com precisão a origem dessas úlceras orais. Podem ser provocadas por lesões, infecções, estresses, alguns tipos de alimentos, predisposição genética e mudanças hormonais. Evidências mostram que as aftas são mais comuns no sexo feminino.

Vale ressaltar que elas não são provenientes do vírus herpes. Alguns fatores podem ser determinantes no aparecimento dessas conhecidas lesões.

O sistema imunológico possui o papel de proteger o organismo de bactérias, vírus e outros patógenos. Quando nossa imunidade está baixa, é mais propenso o surgimento de aftas.

Alguns pequenos traumas na cavidade oral também podem ocasionar o aparecimento de aftas, como ocorre nas mordidas acidentais, lesões ao escovar os dentes e próteses dentárias mal ajustadas.

Depressão e ansiedade são fatores que enfraquecem a imunidade, levando ao ressecamento na cavidade bucal e aumentando as chances do aparecimento de aftas. 

Dormir poucas horas e consumir cigarros também favorecem o aparecimento de aftas na boca e na língua. Curiosamente, quando começam o tratamento para deixar de fumar, algumas pessoas apresentam aftas, devido ao estresse da abstinência.

A deficiência de algumas vitaminas e minerais, como ferro, zinco, vitaminas do complexo B, vitamina C e ácido fólico, podem ocasionar reações no organismo, influenciando na queda da imunidade, produzindo aftas.

Muitas vezes, a alimentação pode estar ligada ao surgimento de aftas. A acidez de alguns alimentos, como o abacaxi e o limão, diminui a proteção da mucosa e facilita a inflamação local.

Às vezes, o aparecimento de aftas pode estar relacionado a problemas gastrointestinais, como Doença Celíaca, Refluxo Gastroesofágico e Doença de Crohn.

Presença de dor e queimação, fatores etiológicos duvidosos e tratamentos que não funcionam: assim é a vida daqueles que sofrem de estomatite aftosa recorrente, popularmente conhecida como afta.

Afta não deve ser considerada como uma doença específica, mas como um sintoma oriundo de múltiplos fatores que interagem entre si.

A importância do sistema imunológico como fator determinante da afta tem sido exaustivamente implicada, mas ainda há grandes lacunas de informações quando se trata de diferentes tipos de lesões que se manifestam na mucosa bucal.
Sendo apenas a ferida de uma doença, a afta, assim como acontece com o amor, só pode ser curada por aquilo que a provocou.

MATÉRIAS RELACIONADAS