Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo

Colunista

Claudia Matarazzo

Para fazer diferença com cliente

| 11/06/2020, 06:57 06:57 h | Atualizado em 11/06/2020, 06:59

Atendimento e fidelização – Hoje, palavras-chave para quem quer se diferenciar, principalmente na atividade de atendimento de alimentos e bebidas delivery –, uma das poucas que se manteve, mesmo durante a mais dura quarentena, cuja flexibilização começa agora.

O party planner Wander Ferreira Junnior, de São José do Rio Preto (SP), conhecido para muito além das fronteiras do estado de São Paulo pela excelência e originalidade de seus eventos, dá algumas dicas para seus amigos que, por muitos anos, foram fornecedores de grandes festas e, agora, com a suspensão temporária dos eventos, estão ajustando as suas atividades e fazendo delivery.

Mas vale para todo negócio ligado a alimentos, pois, como Wander bem destaca, não basta cozinhar bem. É preciso atentar para vários fatores:

Atendimento é tudo – Cliente hoje tem pressa. Quer ser bem atendido e sentir-se especial, único.

O problema do bom atendimento é só seu, não do cliente – Você precisa vender, e ele tem como comprar. E não, ele não precisa de você.

É preciso seduzi-lo, facilitar a compra, sem colocar dificuldade.

Além da simpatia, mostre interesse pelas necessidades do cliente – Tolere o jeito dele, pense na sua venda e em satisfazer o seu cliente.

Facilite o pagamento – Ofereça e tenha máquina para cartões. Pergunte se precisa levar troco. Leve o troco certo, pronto, dentro de um saquinho plástico.

Surpreenda! – Cumpra tudo o que for combinado – e sempre entregue mais do que é esperado.
Preocupe-se com a embalagem – Além de adequada, tem que ter charme, demonstrar cuidado, zelo, preocupação em agradar.

Em tempo: acrescente diferenciais, como um bilhete – mesmo à mão –, agradecendo o pedido, desejando bom apetite e pedindo um feedback para você poder melhorar.

Higiene – Passe álcool em tudo, mas escreva: “Embalagens esterilizadas”. Faça a entrega com máscara. Mostre a sua preocupação com segurança.

Mimos – Mande degustação de algum outro prato da casa para o cliente conhecer. Essa atitude ajuda a divulgar e cria empatia. Mande um bilhetinho junto: “para você conhecer minhas outras delícias”.

Delivery – Cada local tem de procurar implantar alguma forma de manter a comida em uma temperatura adequada até o momento da entrega, e que possa ser rastreada, protegida –, além de registrar quem pegou a comida e o tempo de retirada.

A nova consciência e a preocupação com o contágio serão os principais fatores para que as tecnologias existentes sejam totalmente implementadas, e aceitas. Sim, vai custar. Mas, uma vez implantado o sistema, a vantagem é real e inequívoca, revertendo em clientes esse investimento.

Segurança será o critério, e a prioridade – E isso é bom certo? Estamos caminhando para um outro patamar – melhor, claro, para quem sobreviver a esse tsunami.

MATÉRIAS RELACIONADAS