search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cerimoniais pedem isenção temporária de impostos
Fonte Grande
Luiz Trevisan

Luiz Trevisan


Cerimoniais pedem isenção temporária de impostos

Diante da forte retração dos eventos sociais – shows, formaturas, aniversários, etc –, provocada pela pandemia, as casas de recepção tentam sobreviver numa situação oposta ao ambiente de luzes e festas que oferecem.

Ildo Antônio Steffen, que comanda cerimonial com seu sobrenome, resume o cenário: “Não podemos funcionar direito, mas temos que pagar todos os impostos normalmente. Seria importante uma isenção temporária. Do jeito que estamos, e com baixa flexibilização de funcionamento, o desemprego só vai aumentar”.

Tratamento desigual

Steffen não vê os cerimoniais como fontes de contágio, citando os protocolos sanitários possíveis. “Perigo são os ônibus lotados do transporte urbano, as aglomerações nos bares, sem falar da campanha eleitoral como foi feita”. Com seu cerimonial fechado desde 17 de março de 2020, Steffen diz que sobrevive graças ”à reserva pessoal”, reduziu de 30 para 20 os funcionários, e aguarda a vacina. Acredita que, a partir de maio, o cenário será mais promissor.

 (Foto: Maria Leila Casagrande) (Foto: Maria Leila Casagrande)

MARAVILHAS CAPIXABAS A beleza da Pedra Azul, vista assim, do alto do Parque Estadual Forno Grande, captada por Maria Leila Casagrande. É lá que o marido, professor e ambientalista Luiz Fernando Schettino, anda “respirando harmonia e espiritualidade nesses tempos de distopia”.

Montanha acima...

Após ouvir secretários municipais de Turismo das montanhas capixabas, o colega Júlio Huber listou iniciativas previstas para dinamizar o setor. Constam: embelezamento e portais, incentivos a bandas de música, infraestrutura e sinalização em cachoeiras, trilhas e rampas.

...Sítios em alta

Efeito direto da pandemia, sítios e chácaras seguem valorizados. E a rede hoteleira de certas regiões mostra ocupação até superior ao início da pandemia. O Convention Bureau registra que a Casa do Turista recebeu, em janeiro, 11.324 visitantes. Muitos da Grande Vitória e estados vizinhos, confirmando tendência de incremento do turismo doméstico.

Mais R$ 30 milhões para o “Reflorestar”

Em abril, será lançado novo edital do programa ”Reflorestar”, que contemplará propriedades da Região do Caparaó e as bacias dos rios Santa Maria, Jucu e Reis Magos, além de 105 microbacias diversas. Serão investidos R$ 30 milhões, ao longo de cinco anos. O secretário do Meio Ambiente, Fabrício Machado, destaca que o programa, que paga a quem preserva e melhora recursos naturais, “está mudando a mentalidade e prática dos nossos produtores”.

Os 10 mais

Desde que foi iniciado, em 2013, o “Reflorestar” contratou R$ 70 milhões e executou R$ 54 milhões junto a quatro mil produtores que adotaram práticas de plantio e restauração. Muniz Freire, Nova Venécia, Afonso Cláudio, Domingos Martins, Ibitirama, Ecoporanga, Guaçuí, Montanha, Iúna e Brejetuba, pela ordem, são municípios que mais recuperaram coberturas.

Peteca no ar

Direto da Praia de Povoação, Linhares, o colega Zenilton Custódio atualiza a tendência esportiva desta temporada. “Conhecido pelo surfe e bodyboard, agora está em alta o jogo de peteca”. E lembra que a peteca foi inventada pelos índios, como forma de aquecimento.


CURTA

  • TORTAS Em formato híbrido, o festival na Ilha das Caieiras, Vitória, no sábado de Aleluia, terá a “Torta Maria Ortiz” assinada por Eliane Santos, que já cozinhou para Lula e Ana Maria Braga.
  • MUSEU DIRCEU CARDOSO Entre obras prioritárias fixadas pela Secult, figura a recuperação do Museu Dirceu Cardoso, em Muqui. O ex-senador comandou ali uma escola que fez história.
  • PLANTÃO CORONAVÍRUS Com download livre, o jornalista Gilberto Medeiros lançou livro sobre inovações da comunicação pública durante a pandemia, a partir de experiência em Vila Velha.
  • FILOSOFIA NA PANDEMIA “Do Patrimônio da Penha a Guriri, o bloco dos insensatos exagerou na concentração Covid-19, mesmo com o Carnaval cancelado”. Entreouvido por aí.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados