X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Glaucoma ameaça a visão de quase 100 milhões até 2030

Mês de Maio é dedicado ao combate e à prevenção contra a cegueira silenciosa


Imagem ilustrativa da imagem Glaucoma ameaça a visão de quase 100 milhões até 2030
Apesar da gravidade do glaucoma, a doença ainda é desconhecida para 40% dos brasileiros |  Foto: Divulgação

Doença que mais causa cegueira irreversível no mundo, o glaucoma deve afetar 95 milhões em todo o mundo até 2030, segundo estudos. Conhecido como Maio Verde, este mês é dedicado ao combate e à prevenção contra a cegueira causada pela doença, que por ser silenciosa nas fases iniciais, muitas vezes se manifesta já em estado avançado.

Apesar da gravidade do glaucoma, a doença ainda é desconhecida para 40% dos brasileiros, aponta levantamento realizado pelo Ibope Inteligência, a pedido do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

“O glaucoma é uma condição ocular crônica que afeta o nervo óptico e pode levar à perda progressiva e irreversível da visão. Geralmente, ele ocorre devido ao aumento da pressão intraocular que danifica gradualmente e progressivamente o nervo óptico”, explica o oftalmologista do HOPE Edson Nakahara, especialista em glaucoma.

Segundo a Sociedade Brasileira do Glaucoma, oito em cada dez casos de glaucoma não apresentam sintomas no início, mas é possível controlar o avanço da doença e estabilizar a sua progressão através do controle da pressão intraocular. Os tratamentos para o glaucoma são variados, como o uso de colírios, procedimentos a laser e em casos mais avançados, cirurgias.

Imagem ilustrativa da imagem Glaucoma ameaça a visão de quase 100 milhões até 2030
Segundo o oftalmologista Edson Nakahara, não há cura para o glaucoma, mas ele pode ser controlado e estabilizado com tratamento |  Foto: Divulgação

“Infelizmente não há cura para o glaucoma, mas ele pode ser controlado e estabilizado com tratamento adequado. Assim é possível prevenir danos adicionais à visão. O tratamento geralmente inclui colírios para reduzir a pressão intraocular, além de outros procedimentos que podem ser realizados como laser ou cirurgia dependendo do tipo e gravidade do caso”, afirma o oftalmologista Edson Nakahara.

O diagnóstico precoce é outro importante aliado contra o glaucoma. “É importante fazer consultas periódicas com um especialista já que o diagnóstico precoce do glaucoma é que vai fazer com que a gente consiga tratar a doença em tempo hábil para poder preservar a visão”, finaliza o oftalmologista Edson Nakahara.

Veja os tipos de glaucoma, segundo o CBO

» Glaucoma de Ângulo Aberto: Em geral,o glaucoma primário de ângulo aberto não apresenta sintomas. O paciente não sente dor e perde lentamente a visão, percebendo a perda quando o nervo óptico já está bastante lesado. Devido à ausência de sintomas, a melhor forma de diagnóstico desse tipo de glaucoma é o exame ocular periódico.

» Glaucoma de Ângulo Fechado: ocorre quando o sistema de drenagem é bloqueado, geralmente, pela íris (a parte colorida do olho) e o líquido não consegue penetrar na rede trabecular para ser drenado. O paciente apresenta dores de forte intensidade na cabeça e no olho, que chegam até a provocar vômitos e redução da visão. A pressão intra-ocular torna-se muito elevada e pode lesar o nervo óptico de forma rápida e agressiva. Este é o quadro de uma crise de glaucoma agudo, uma emergência oftalmológica que, se não tratada rapidamente, leva à perda visual irreversível, parcial ou mesmo total, em questão de horas.

» Glaucoma Congênito: é caracterizado pela má formação no sistema de drenagem do humor aquoso que ocorre em recém nascidos e crianças. A criança apresenta lacrimejamento, dificuldade em tolerar a claridade, perda do brilho da região da íris – que passa a aparentar uma coloração mais azulada e opaca - e aumento do volume do globo ocular.

» Glaucoma Secundário: o aumento da pressão intra-ocular ocorre após doenças inflamatórias, catarata avançada, alteração dos pigmentos naturalmente existentes dentro dos olhos, hemorragia e obstrução de vasos intra-oculares. Outra importante causa de glaucoma secundário é o uso de colírios de corticóide por tempo prolongado sem indicação e/ou acompanhamento do médico oftalmologista.

O que pode causar a doença?

Vários fatores podem ocasionar a doença, um deles é o aumento da pressão intra-ocular. Um líquido claro e transparente chamado humor aquoso, circula dentro do olho continuamente nutrindo as estruturas internas do órgão.

Se o sistema de drenagem do olho entope, a pressão intra-ocular aumenta e, com o tempo, pode causar danos irreversíveis ao nervo óptico. O glaucoma não significa pressão intra-ocular elevada. Muitos portadores da doença podem apresentar a pressão intra-ocular normal nos exames de rotina e, ainda assim, demonstrarem perda de campo visual.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: