Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Nutridicas

Nutridicas

Colunista

Gabriela Rebello

Prevenção à osteoporose

| 23/10/2020, 10:21 10:21 h | Atualizado em 23/10/2020, 10:24

O Dia Mundial de Prevenção à Osteoporose, que atinge principalmente mulheres após a menopausa e idosos de ambos os sexos, é celebrado todos os anos no dia 20 de outubro. Data importante que a Nutri não poderia deixar passar em branco.

A osteoporose é uma doença crônica, multifatorial e assintomática, que ocorre quando há uma diminuição progressiva da massa óssea, fazendo com que os ossos se tornem frágeis e propensos a fraturas.

O que muitos não sabem é que para a manutenção de um esqueleto saudável, as medidas de prevenção devem ser feitas nos primeiros anos de vida, perdurando durante infância, adolescência e maturidade, para que, ao chegar na fase em que não se adquire mais massa óssea, isso não vire um grande risco à saúde, chamado osteoporose.

Dentre as medidas de prevenção, destacamos: exercícios regulares, evitar o consumo excessivo de álcool e o tabagismo, manutenção de um peso saudável e, claro, manter uma alimentação rica em nutrientes benéficos para os ossos, principalmente com alimentos ricos em cálcio, vitamina D e magnésio.

Veja os alimentos que não podem faltar no cardápio. Uma dieta rica em cálcio e proteínas ajuda a manter os ossos fortes e saudáveis. Quando o assunto é osteoporose, o leite e seus derivados são logo lembrados.

Apesar de ser uma importante fonte de cálcio para o organismo, abuse também da couve, rúcula, agrião, brócolis, almeirão, espinafre e outros vegetais folhosos verde-escuros; leguminosas como feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico e outras; oleaginosas como castanha-do-pará, castanha de caju, nozes, macadâmia e outras; além da gema de ovo, bife de fígado e peixes; sementes de girassol, de gergelim e de abóbora.

Ou seja, esqueça as dietas restritivas, o modismo, as lendas de que o leite engorda ou que a lactose é alergênica. O consumo deve ser monitorado e em quantidades adequadas. Segundo a Organização Mundial da Saúde devemos manter três porções de leite e derivados, como queijo e iogurtes por dia.

Mas atenção! Deve-se também evitar consumir alimentos ricos em cálcio acompanhados de alimentos ricos em ferro, porque a absorção tanto do ferro como do cálcio não será eficaz. Por exemplo, deve-se evitar o consumo de produtos lácteos, como iogurtes ou pudim de sobremesa, nas refeições principais, como almoço e jantar.

É também importante controlar a ingestão de sal e cafeína (o guaraná, chá-preto e o refrigerante à base de cola), que embora não prejudiquem a saúde óssea, seu consumo exagerado pode levar a um aumento das perdas de cálcio pela urina.
É importante lembrar que a solução para uma longevidade saudável é ter boa qualidade de vida, incluindo atividade física, banho de sol diário e hidratação na medida certa, alimentação equilibrada e variada, com mais alimentos naturais, preparados de forma simples, evitando os alimentos ultraprocessados e aditivos químicos e respeitando a individualidade de cada pessoa.

E fica o alerta para que os nutrientes contidos na sua dieta sejam bem absorvidos é importante ter uma boa saúde intestinal, e esta, por sua vez, depende da sua alimentação.
Dicas anotadas? Encontro vocês na próxima semana!
 

MATÉRIAS RELACIONADAS