Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista

AT em Família

Imagem do colunista

Convulsão e até morte após superdosagem de vitamina D

25/10/2021 17:59:19 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Convulsão e até morte após superdosagem de vitamina D
A endocrinologista Queula Garret diz que o abuso de outras vitaminas, como A e C, também pode acarretar problemas ao organismo Foto: Divulgação
 

Este ano, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) teve até de divulgar uma nota de esclarecimento após outra entidade ter sugerido que a suplementação de vitamina D poderia ter efeitos na melhora da imunidade e na prevenção da covid.

Doses excessivas da vitamina podem desencadear o aumento elevado do nível de cálcio no organismo, com consequentes riscos de insuficiência renal, crises convulsivas e até morte.

Queula Garret, endocrinologista e membro titular da SBEM, esclarece que a superdosagem de vitamina D ocorre apenas quando há reposição exagerada, ou seja, através da suplementação desmedida.

Quando não há deficiência (que deve ser tratada por profissional), a obtenção deve ser através da exposição solar segura por, ao menos, 15 minutos diários e também pela alimentação.

A médica enfatiza a importância das vitaminas para o bom funcionamento do corpo. Porém, afirma que tanto a falta quando o excesso são negativos para o organismo.

Além da D, o abuso de outras vitaminas também pode acarretar  problemas. No caso da A, algumas possíveis consequências são alteração no aspecto da pele, dor de cabeça, tonturas e câimbras. 

Com a C, segundo a médica, o risco é de cólicas estomacais, diarreia e cálculos renais.

AT em Família – De que forma o organismo obtém vitamina D?

Queula Garret – A melhor forma de obter a vitamina D é tomar sol por pelo menos 15 minutos ao dia. Existem alguns alimentos que também são ricos em vitamina D como, por exemplo, o atum, o salmão, a salsinha e o óleo de fígado de bacalhau.

Qual a importância dessa vitamina para o organismo?

A vitamina D é muito importante para manter o bom funcionamento do metabolismo ósseo.  Ela atua na absorção de cálcio e fósforo no intestino.

Existem alguns estudos que relacionam a vitamina D a outras funções, mas ainda são necessárias mais pesquisas para esta comprovação.

Há problemas em ter uma dosagem elevada de vitamina D? Quais são os riscos?

O excesso de vitamina D aumenta a quantidade de cálcio no sangue (hipercalcemia), o que pode levar a sintomas como náusea, vômito, anorexia, desidratação e insuficiência renal aguda.

O que pode provocar o excesso?

Este excesso  ocorre  devido à reposição exagerada da vitamina D. Para as pessoas que têm deficiência de vitamina D, além de tomar sol, é importante a reposição através de medicamento. O sol e os alimentos não causam este quadro.

Como é o tratamento?

Para tratar o excesso da vitamina, o paciente precisa suspender a suplementação já que é o exagero na suplementação que causa a superdosagem.

É perigoso ter outras vitaminas em excesso no organismo? 

Tanto a falta quanto  o excesso de vitamina podem causar problemas. O abuso de vitamina A pode causar pele seca, áspera e descamativa, dores de cabeça, tonturas e câimbras. Já o abuso de vitamina C pode causar cólicas estomacais, diarreia e, possivelmente, cálculos renais.

ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL

  • - Tomar sol por 15 minutos, em horários recomendados e sem filtro solar, é a melhor estratégia para obter a vitamina D.
  • - Outra forma é através da alimentação, como alimentos como atum, salmão e óleo de fígado de bacalhau.
  • - Quem tem deficiência precisa de suplementação sob orientação profissional para evitar a superdosagem.