Login

Atualize seus dados

AT em Família Especial

Exame inédito para evitar pré-eclâmpsia

20/09/2021 00:00:00 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Exame inédito para evitar pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma complicação grave que pode colocar em risco a vida da gestante e do bebê. A boa notícia é que é possível identificar através de um exame de rastreio se a mulher tem risco elevado para desenvolver o problema e, ainda melhor, reduzir em até 90% esse risco.

A partir de outubro, esse exame estará disponível na CDA Diagnóstico.

Um estudo desenvolvido na universidade King’s College, em Londres, na Inglaterra, com mais de 80 mil gestantes traçou um algoritmo capaz de identificar entre a 12ª e a 13ª semana de gravidez se a mulher tem chances elevadas de desenvolver a doença, afirma o médico da clínica Flávio Dias Rocha Coelho Braga.

A pré-eclâmpsia pode ocorrer a partir da 20ª semana.

“Pesquisadores descobriram que fatores como hipertensão crônica, diabetes tipos 1 e 2, lúpus, doença fosfolípide, tabagismo, pacientes que a mãe teve pré-eclâmpsia, IMC muito alto, idade materna avançada e que histórico do quadro em outra gestação, todas essas informações unidas à pressão arterial média da mulher, podem sinalizar o risco para a doença”, pontua Flávio.

Antigamente, o rastreio era feito com base na pressão arterial e pelo histórico da paciente.

O rastreio precoce através dessa nova estratégia pode levar à prevenção da pré-eclâmpsia, doença que é uma das principais causas de nascimentos prematuros e internações de bebês em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTINs).

“A taxa de efetividade sem o algoritmo é muito baixa. Com o algoritmo, conseguimos rastrear 76,6% das mulheres que podem desenvolver pré-eclâmpsia”, compara o médico.

Esse mesmo estudo comprovou que o uso do ácido acetilsalicílico (AAS) entre a 12ª e 36ª semana de gestação pode reduzir em até 90% as chances dessas pacientes desenvolverem pré-eclâmpsia antes da 24ª semana.

Flávio reforça ainda o alerta para as consequências da doença, que pode matar a mãe e ter repercussões graves para o bebê, como restrição de crescimento, onde o bebê não consegue desenvolver o seu potencial genético, e parto prematuro.


Saiba mais

CDA Diagnóstico

  • A partir de outubro, a CDA Diagnóstico irá realizar esse exame de rastreio.
  • A clínica também faz ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia geral com imagens em 3D e 4D, doppler, densitometria óssea, mamografia digital, raio-x digital e contrastado e outros procedimentos invasivos como punções da mama e da tireoide e biópsias da mama e da próstata.
  • A clínica está localizada na rua Padre Luiz Parenzi, nº 27, Vila Rica, Aracruz.
  • Contato pelos telefones 3256-1477 e 99969-3488.