search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sete pessoas morrem a tiros em chacina no interior do Ceará

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Sete pessoas morrem a tiros em chacina no interior do Ceará


Pelo menos sete pessoas foram mortas em uma chacina na cidade de Ibaretama, a 130 km de Fortaleza. A Secretaria de Segurança Pública do Ceará informou que já iniciou as investigações – entre os mortos estão uma mulher e uma criança.

Homens encapuzados e armados invadiram na madrugada desta quinta-feira (26) uma casa que fica no distrito de Pedra e Cal, zona rural de Ibaretama, cidade de pouco mais de 12 mil habitantes da região do Sertão Central, próxima a Quixadá. A idade e a identidade das vítimas não foram divulgadas.

Os criminosos entraram pelo fundo da casa, já atirando, segundo relato de um morador aos policiais.

Em 2018, a capital do Ceará viveu a maior chacina de sua história. Um ataque a tiros deixou pelo menos 14 pessoas mortas e 16 feridas no bairro Cajazeiras, na periferia de Fortaleza. Elas participavam de uma festa conhecida como "Forró do Gago", perto da Arena Castelão, quando foram atingidas por tiros disparados por um grupo armado.

Quanto à chacina desta madrugada, a investigação apura se alguns dos mortos possa ter ligação com facções criminosas. Essa é a segunda chacina em pouco mais de um mês no Ceará. Em 18 de outubro, cinco homens foram mortos em Quiterianópolis, a 410 km da capital cearense. Uma sexta vítima ficou ferida e foi socorrida com vida a um hospital de Sobral.

Segundo relatos, quatro homens invadiram a casa onde estavam as vítimas, as renderam e as executaram. Dois dos mortos tinham antecedentes criminais e um deles usava tornozeleira eletrônica. A polícia ainda investiga se há ligação com briga entre facções criminosas.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados