X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fé, emoção e homenagens em varandas

| 12/06/2020 10:53 h | Atualizado em 12/06/2020, 11:03

Padre Theodosio Cesar conduziu o Santíssimo pelas ruas da Mata da Praia, em Vitória, emocionando os fiéis
Padre Theodosio Cesar conduziu o Santíssimo pelas ruas da Mata da Praia, em Vitória, emocionando os fiéis |  Foto: Leone Iglesias / AT

Diante do isolamento social, a Festa de Corpus Christi foi diferente este ano. Sem as missas presenciais, os tradicionais tapetes e as procissões, os fiéis decidiram inovar nas homenagens e usaram ontem as varandas e os jardins das casas para celebrar a data.

No bairro Mata da Praia, em Vitória, moradores usaram toalhas brancas para enfeitar suas varandas. Já nas casas, os jardins foram enfeitados com flores em homenagem ao Sacramento da Eucaristia, que é um dos princípios mais importantes do catolicismo.

Para evitar aglomeração e a disseminação do coronavírus, a missa comemorativa de Corpus Christi na Paróquia São Camilo de Lellis, mesmo bairro, foi transmitida nas redes sociais, às 16 horas. Desde o início da pandemia, a igreja não realiza eventos.

Martha: toalha para louvar a data
Martha: toalha para louvar a data |  Foto: Leone Iglesias / AT
“Sempre acompanho as missas pela internet e no dia de hoje (ontem), não poderia ser diferente. Eu assisti”, afirma a psicóloga Martha Zouain, 54 anos, que usou no apartamento uma toalha branca.

Após a celebração na paróquia, o padre Theodosio Cesar Aquino conduziu o Ostensório (peça onde é exposta a Hóstia consagrada) pelas ruas da Mata da Praia, proporcionando momentos de emoção aos fiéis que saíram, por alguns minutos, de suas casas, para ver a procissão com o Santíssimo. Todos usavam máscaras e evitavam se aproximar uns dos outros.

“Estamos nos reinventando por meio das redes sociais, mas estar próxima do Santíssimo renova a alma”, disse a arquiteta Gisela Lyrio, 26 anos, que acompanhou a procissão de longe.

O funcionário público João Paulo Vieira, 26, conta que foi até o local movido pela fé. “Estar próximo dele (do Santíssimo Sacramento) acalma o meu coração”.

A bacharel em Direito Lívia Pessotti, 23 anos, a mãe Andreza Pessotti, 49, o pai Luiz Cláudio Vidal, 54, e a irmã, Luana Pessotti, 20 anos, também acompanharam a procissão. “A família inteira não deixou de acompanhar as missas online e fizemos nossa homenagem com a imagem de Jesus aqui em casa”, afirma Lívia.

Lívia, João Paulo e Gisela: devoção
Lívia, João Paulo e Gisela: devoção |  Foto: Leone Iglesias / AT

Na Catedral de Vitória, uma carta direcionada ao governo e à população, que cobrava atitudes e responsabilidades para evitar o avanço da Covid-19, foi lida ontem na missa. Também foi solicitado que sejam tocados os sinos de todas as igrejas católicas no próximo domingo ao meio-dia, em homenagem às vítimas da doença.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS