search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Audiência sobre futuro dos cobradores termina sem definição

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Audiência sobre futuro dos cobradores termina sem definição


Terminou sem acordo a audiência de mediação entre o Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários), Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) e Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi).

A audiência, que aconteceu nesta terça-feira (14), definiria a situação dos cobradores de ônibus afastados, mas acabou sendo suspensa e remarcada para a próxima sexta-feira (17).

Os rodoviários chegaram a se reunir com a GVBus no dia 31 de agosto para tentar achar uma solução para os profissionais que foram afastados em 2019 por causa das medidas adotadas pelo protocolo de enfrentamento à covid-19.

Porém, a audiência foi adiada para terça-feira (14) pois a Justiça considerou importante a participação do governo do Estado no debate, que até então só tinha acontecido entre trabalhadores e empresários.

Segundo consta na Ata da primeira audiência no final de agosto, os empresários indicaram aos desembargadores o interesse em manter apenas um cobrador, nos ônibus sem ar, e apenas nos horários de pico.

Entretanto, os rodoviários contestaram a proposta, indicando ser preciso cobrador em todos os veículos sem ar, em todos os horários.

A categoria exige o retorno dos cobradores ao trabalho. Em entrevista à A Tribuna, o presidente do Sindirodoviários, Marcos Alexandre da Silva, informou que, atualmente, aproximadamente 3 mil cobradores ainda não voltaram aos seus postos de trabalho.

Já a Semobi informou que, dos 3200 cobradores que integravam o Sistema Transcol no ano de 2019, quase a metade (47,5%) já foi contemplada pelo acordo que prevê a requalificação ou demissão voluntária dos colaboradores.

Desses, 960 cobradores foram requalificados ou promovidos e absorvidos pelo próprio Sistema Transcol, em outras funções. E 560 profissionais aderiram ao Plano de Demissão Voluntária.

A reportagem de A Tribuna foi impedida de participar da audiência devido a uma solicitação feita pela (GV-Bus). Segundo eles, a presença de jornalista poderia tolher comentários e conturbar o debate. 

A equipe havia solicitado previamente a participação como ouvinte. E teve a solicitação atendida pelo TRT-ES, que concedeu a autorização, porém durante o início da sessão, representantes do Sindicato das Empresas foram contrários à participação da imprensa.

Representantes do Sindirodoviários e do Governo do Estado não foram contrários à participação da imprensa como ouvinte. 

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.