search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

You (Você): uma série sobre assédio na era digital
Claquete

You (Você): uma série sobre assédio na era digital

Colaboração de Kayque Fabiano

 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Desde o final de Bates Motel, em 2017, a ficção estava carente de um psicopata de nível. Eis que no final do ano passado a Netflix adquire os direitos de You, do canal Showtime e distribui globalmente a série, fazendo o mundo mergulhar na história de um psicopata stalker em Nova York.

You, ou Você, apresenta a história de Joe Goldberg , o gerente de uma livraria que um dia recebe uma garota atraente, inteligente e cheia de personalidade, a loira Guinevere Beck.  No mesmo momento Joe se torna obcecado pela menina, revelando o que há de pior no ser humano: ele a persegue em todas as redes sociais e invade a sua vida. Tudo isso sem que ela saiba.

 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Tudo isso abre discussões sobre o que queremos passar para os outros e o quanto de nós é exposto para qualquer um na internet. O tom inicial é de uma série de suspense, mas a verdade é que também há espaço para muito drama e romance. 

É fato que todos na série são cercados de problemas, incluindo o “casal” principal. Uso aspas porque apesar de estarem juntos, Beck e Joe nunca foram de fato um casal. Joe nunca se permitiu a isso e sempre impôs sua personalidade doentia sobre sua vítima.

Em um determinado ponto, o jeito com que o protagonista fala e age, faz com que o espectador se veja em alguns momentos “entendendo” suas atitudes e, na sequência, percebendo que não, ele ultrapassa todo e qualquer limite de sanidade mental. Por mérito do roteiro, somos manipulados, ou quase. E é aí que mora o perigo.

O assédio é um problema sério que merece atenção mais difundida, especialmente considerando a frequência com que iso acontece com as mulheres no Brasil, mas infelizmente, em You o que se vê são vários erros irresponsáveis na descrição da história. Em um certo ponto, o seriado consegue romantizar o assédio, ao mesmo tempo em que cria empatia pelo stalker Joe e frustração com a vítima, Beck. É involuntário, eu sei! Mas acontece.

 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Inspirada no best-seller You, escrito por Caroline Kepnes, o drama homônimo se aproxima da obra, e ouso dizer que, em certos momentos, consegue ser até melhor que o livro original. 

Os destaques ficam aqui para os episódios finais. A última meia hora de seu season finale transforma a série em um triller de roer as unhas. Com dez episódios e uma segunda temporada já confirmada, a série desvia do final do livro e abre caminho para novas reviravoltas sabe -se lá pra onde, mas com um gancho bom o suficiente para nos fazer esperar até meados de outubro para assistir.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados