Notícias

Ciência e Tecnologia

Você sabe como recuperar celular roubado ou perdido?


Mais de 1,5 milhão de celulares foram bloqueados no País por roubo, furto ou perda, segundo dados do Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi). Diante dessa frequente dor de cabeça, sites das marcas de smartphones ensinam o consumidor o passo a passo de como rastrear o aparelho.

Quem possui iPhone, por exemplo, pode rastrear o aparelho por meio do site iCloud. É só entrar no https://www.icloud.com/#find, com o mesmo e-mail e a senha usados pelo usuário na hora de baixar um aplicativo. O dispositivo consegue ser localizado mesmo sem internet ou desligado.

O site da Samsung (www.samsung.com/br/apps/findmymobile/) também oferece o serviço de localização.

De acordo com o site, o usuário deve ter configurado uma conta Samsung no aparelho e permitir que o Google colete as informações de localização.

Quando ativada, a opção “enviar a última localização” nas configurações faz com que o sistema envie o último local conhecido antes de o aparelho ser desligado. De acordo com a Samsung, se o celular estiver próximo, ele tocará por um minuto no volume máximo.

Mesmo que o chip seja substituído, é possível verificar o novo número de telefone no site “Localizar meu dispositivo”. Um amigo ou familiar escolhido também pode localizar o smartphone.

Quem possui celular da Motorola também consegue rastrear e até apagar os dados do smartphone pelo site https://portal-moto.svcmot.com/moto-web-portal/?l=pt_BR. Basta conectar-se com o seu ID MotoCast ou Google.

“Um celular hoje em dia é muito mais que um telefone. É um computador de mão. Sempre existe o risco de uma invasão, de alguém que busca dados de banco, de cartão de crédito. Precisamos ter cuidado com a segurança do dispositivo”, afirma o especialista em Tecnologia da Informação Eduardo Pinheiro.

O especialista em Tecnologia da Informação Eduardo Pinheiro disse que o celular hoje é como um computador de mão (Foto: Thiago Coutinho/AT)
O especialista em Tecnologia da Informação Eduardo Pinheiro disse que o celular hoje é como um computador de mão (Foto: Thiago Coutinho/AT)

O consultor de Tecnologia e Segurança da Informação Paulo Roberto Penha explica que a possibilidade de rastrear o celular surgiu com a Apple, que fabrica o iPhone.

“Eles são rigorosos e as outras marcas criaram a função de localizador para acompanhar a tendência. Outras facilidades vieram depois, como permitir que alguém da família também consiga rastrear”.