Flávio Dias

Flávio Dias


Você conhece o Pacotão do Rebaixamento?

Junior Dutra, inexplicável, jogou os 90 minutos na eliminação do Flu (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Junior Dutra, inexplicável, jogou os 90 minutos na eliminação do Flu (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Caso existisse na loja do Brasileirão uma prateleira com o produto “Pacotão de Rebaixamento”, ele teria como ingredientes: falta de poder de investimento, elenco desequilibrado, treinador confuso, jogadores medianos ou fracos, divórcio com a torcida e diretoria sem credibilidade.

Exatamente o Fluminense de 2018. Um ano que começou com saídas mal conduzidas de dois jogadores importantes (Scarpa e Henrique Dourado). Continuou com processos na Justiça de ex-jogadores demitidos por aplicativo de celular. Não teve reposição de elenco à altura. Por sinal, teve falha grave de avaliação e montagem de um grupo que, por exemplo, tem só dois meias (Sornoza e Danielzinho), mas chegou a ter 11 atacantes (Luciano, Pedro, Everaldo, Marcos Junior, Matheus Alessandro, Cabezas, Kayke, Pablo Dyego, Junior Dutra, Marquinhos Calazans e João Carlos). A torcida, por sua vez, desistiu cedo da equipe.

O Flu ainda repetiu o erro da temporada anterior de atrasar salários, mesmo com redução na folha salarial. Mal com Abel, que pediu o boné no início do Brasileirão, chegou a dar algum suspiro com Marcelo Oliveira, mas o encanto acabou logo devido às teimosias do treinador. Quando ele fala que não viu opção melhor do que Junior Dutra, é sinal de que a visão de jogo do técnico está mais do que embaçada.

O clube está quebrado financeiramente. Vende o almoço para pagar a janta e ainda assim a conta não fecha. Já o time está quebrado emocionalmente. Não vence há nove jogos, sendo dois pela Sul-Americana e sete pelo Brasileirão. Sequer fez gol nessa sequência trágica.

Há saída? Talvez não caia no Brasileirão. Mas não por competência, e sim porque não deu tempo. Ainda assim, o torcedor tricolor está de luto. E espera pelo pior na última rodada.

***

Vai entender...

Marcos Junior durante o jogo (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Marcos Junior durante o jogo (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Quando o time insiste em cruzamentos pelo alto e quem está na área é Marcos Junior, de 1,67m...

***

E o futuro?

Mesmo que não caia este ano, o Fluminense já dá sinais de preocupação para o ano que vem. A diretoria perdeu credibilidade com os jogadores ao não cumprir a promessa de que, em 2018, não haveria atrasos salariais. Para piorar, também não cumpriu acordos feitos com ex-jogadores. Quem vai querer trabalhar para um patrão assim?

A falta de dinheiro deve continuar em 2019. O clube, vale lembrar, não tem patrocinador master. E recebe cotas de TV bem abaixo de adversários como Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Vasco e São Paulo. A torcida desanimou. A única receita é a venda de jogadores. E aí o time fica ainda mais fraco...

Horizonte sombrio nas Laranjeiras.