search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vitória vai entrar em consórcio de cidades para compra direta de vacinas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Política

Vitória vai entrar em consórcio de cidades para compra direta de vacinas


A Câmara de Vitória aprovou, na manhã desta quarta-feira (07), o projeto de Lei que autoriza a capital capixaba a aderir o Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), liderado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP). A proposta deste consórcio é organizar uma compra direta de vacinas contra a covid-19, para atender a população local caso as doses enviadas pelo Plano Nacional de Imunização não cheguem em um tempo adequado.

Entre as capitais de unidades da Federação, apenas Vitória e Natal (Rio Grande do Norte) não haviam aderido ao protocolo de intenções.

O projeto, que foi analisado em regime de urgência, contou com 11 votos favoráveis (três vereadores não estavam presentes e o presidente, Davi Esmael, não votou).

"O consórcio não é para comprar imediatamente, mas para termos segurança jurídica no caso de o Plano Nacional de Imunização não dar conta de suprir toda a população. Nesse caso, os prefeitos já teriam alternativa para isso”, disse, à época, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette, numa reunião com mais de 300 prefeitos, no dia 1º de março.

“Chegou o dia em que essa Casa há de manifestar interesse e autoriza o prefeito Lorenzo Pazolini a ingressar no consórcio de compras de vacinas. É o dia perfeito que passamos a ter segurança necessária para que possamos inscrever e pleitear as vacinas no município de Vitória”, disse o vereador Davi Esmael.

“Que bom que a Prefeitura reviu a posição e decidiu aderir. Vale dizer que o consórcio não é só para compra de vacinas ele prevê insumos, serviços e equipamentos em geral”, analisou a vereadora Camila Valadão (PSOL).

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados