Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vitória vai criar novo centro para monitorar pó preto

Notícias

Cidades

Vitória vai criar novo centro para monitorar pó preto


Vitória vai ter um inédito centro de monitoramento do ar que vai conseguir medir o nível de pó preto que a população respira em toda a cidade, segundo a prefeitura. Atualmente, quem faz essa medição é o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), que não faz uma cobertura total da cidade.

Há pontos de monitoramento em Jardim Camburi, Enseada do Suá, Centro e dois na Ilha do Boi. Já existem, inclusive, modelos de tecnologia no radar da Secretaria Municipal de Meio Ambiente para criar o centro de monitoramento que será administrado pela Prefeitura de Vitória. “Será preciso fazer uma licitação. Primeiro para um estudo que dimensione a rede de monitoramento. Assim, poderemos cobrar das empresas ações mais efetivas.

O estudo apontará a central de monitoramento mais adequada para o monitoramento atmosférico, diferente da que existe atualmente – que eu não tenho dúvida que é obsoleto”, disse o secretário Luiz Emanuel Zouain.

“O Iema não sabe se aquela poeira medida nas atuais estações é da Vale ou de outra empresa de Tubarão, por exemplo. Não sabe quanto a Vale emite de pó preto, nem quanto vem da suspensão de poeira sobre as vias. É genérico, mas é porque o instrumento usado para análise é de fato obsoleto”, disse.

Segundo Zouain, há possibilidade de usar instrumentos que, por identificador físico-químico, definem o tipo de poluição e de onde ela vem. “É como se você tivesse um chip identificador. Assim, com novas tecnologias vamos saber qual o tipo de poluição e qual a quantidade especificamente que vem de cada poluidor”.

Não há prazos, no entanto, para que seja instalada a nova central. Mas já há recursos de um fundo ambiental. O novo centro, inclusive, poderá atingir áreas hoje não medidas, como Jesus de Nazaré e São Pedro, por exemplo.

O Iema informa que quatro técnicos do órgão vistoriaram o pátio de insumos, a Bacia de Sedimentação e Reservação (BSR) e as vias da captação de água pluvial do pátio de carvão da Vale na sexta-feira (8). A Nota Técnica da vistoria também será encaminhada ao governador. Até o momento o documento não foi finalizado.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados