search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vitória não é mais um túmulo no Carnaval. Isso é bom?
Terrence Saldanha

Vitória não é mais um túmulo no Carnaval. Isso é bom?

Regional da Nair anima o Carnaval 2018 no Centro (Foto: Leone Iglesias/AT - 11/02/2018)
Regional da Nair anima o Carnaval 2018 no Centro (Foto: Leone Iglesias/AT - 11/02/2018)

Para começar, a taxa de ocupação dos hotéis em Vitória durante o Carnaval está no surpreendente e crescente patamar de 95%. A explicação: o renascimento da folia na Cidade. Mas vamos lá:

***

Lembro de um Carnaval no centro de Vitória que, resumindo, consistia em um grupo de malucos vagando ao redor do relógio da Praça Oito. Eram basicamente renegados que não viajavam para aproveitar o feriadão nos balneários ou em outros Estados. A cena do relógio da Praça Oito foi batizada de “Expresso da Meia-Noite”, lembrando o filme de Alan Parker sobre um estudante americano preso em uma prisão turca, onde em dado momento os condenados vagam em círculo dentro da cadeia. Mais deprimente, impossível.

***

Isso se deu há uns 25, 30 anos, no período de declínio dos desfiles das escolas de samba. Ficar em Vitória no Carnaval era uma espécie de maldição. A salvação residia em bolsões de folia como Manguinhos e Barra do Jucu. Claro que para quem prezava o silêncio e a tranquilidade, nada parecia melhor. Foram necessários muitos anos e novas gerações para mudar o cenário.

***

Por muitos anos perdurou uma questão no ar: o Carnaval em Vitória tem mesmo de ser tão ruim? Eu, particularmente, cheguei a elaborar uma bem articulada teoria da conspiração envolvendo segurança pública, prefeituras e moradores sossegados. Quanto pior o Carnaval, menos gente, menos confusão, brigas, gastos com policiamento etc. É doido, mas parecia fazer sentido.

***

Corta para o pré-Carnaval 2019. Corta para o Regional da Nair (na verdade, desde 2008 no pedaço). Corta para o Bloco do Silva! O resumo da ópera (ou do enredo) é que nunca se viu tantos blocos pedindo passagem em Vitória e adjacências. Já não é incomum o diálogo. “Vai viajar? Não, vou curtir o Carnaval em Vix.”.

***

E isso é bom? Depende do ponto de vista. Quem quer tranquilidade, não vai gostar jamais de Carnaval. Para quem faz segurança pública, é um pesadelo logístico. Para servidores públicos que precisam ajudar na organização, adeus feriado.

***

No entanto, se pensarmos em Vitória, Vila Velha e Serra como cidades de serviços e destinos turísticos, o renascimento do Carnaval – com segurança e blocos de qualidade – pode ser uma baita oportunidade.

***

Fluxo de turistas é ótimo para os restaurantes e hotéis. Uma nova atividade econômica pode surgir em torno da festa. A Grande Vitória funcionando bem no Carnaval têm tudo para o turista. Praia, alegria, Carnaval, bons cinemas, bons restaurantes (os que abrirem...), agroturismo e opções de lazer até na montanha para um passeio rápido. Um cenário animador e que, ao que parece, veio para ficar.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados