search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vídeo: Equipe da Ufes realiza primeiro teste de aeronave autônoma no Brasil

Notícias

Ciência e Tecnologia

Vídeo: Equipe da Ufes realiza primeiro teste de aeronave autônoma no Brasil


Uma equipe de professores e alunos da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) desenvolveu, em parceria com a Embraer, o primeiro sistema do Brasil que permite a um avião se mover sozinho no pátio de um aeroporto.

O primeiro teste, realizado no fim de agosto na unidade da Embraer em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, permitiu que um jato Legacy 500 fizesse o taxiamento na pista totalmente guiado por computador, sem a interferência do piloto.

Um conjunto de navegação por sensores e imagens conduziu a aeronave pela pista de decolagem, pela área de táxi e pelo pátio de forma totalmente independente, em um trajeto pré-estabelecido.

Segundo o professor do Departamento de Informática da Ufes, Alberto Ferreira de Souza, coordenador do projeto, foram cerca de seis meses de cooperação nas áreas de robótica autônoma e inteligência artificial entre a equipe da universidade e a Embraer.

Ele explicou que entre os objetivos do sistema está proporcionar economia de combustível às aeronaves, além de maior segurança nas operações quando os aviões estão se movendo no solo.

“Os aviões já voam a maior parte do tempo de forma autônoma, e o piloto só interfere se necessário. Mas no chão é tudo perigoso, porque qualquer eventualidade pode gerar um prejuízo enorme. O computador pode fazer um ajuste preciso”, disse o professor.

O modelo usado para o teste com o avião da Embraer integrou funcionalidades do sistema Iara (Intelligent Autonomous Robotic Automobile), resultado de uma pesquisa da Ufes na área de carros autônomos que teve início em 2009.

Segundo o coordenador, a Embraer investiu aproximadamente R$ 500 mil junto à Ufes para adaptar as funcionalidades do sistema para o protótipo de aeronave.

“A tecnologia funcionou completamente, apesar de serem máquinas bem diferentes. Foi um resultado científico impressionante”, disse Alberto. Segundo ele, cerca de 15 pessoas participaram do projeto, entre professores e alunos de mestrado, doutorado e graduação da universidade.

Para o pesquisador, a nova tecnologia deve permanecer em fase de testes nos próximos anos. “Até ser certificada, vai demorar, talvez 10 anos, mas o mais importante é que demonstramos que é possível fazer”, concluiu.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados