Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Deputado diz que está sendo ameaçado e mostra arma: “Parte para cima!”

Notícias

Política

Deputado diz que está sendo ameaçado e mostra arma: “Parte para cima!”


O deputado Capitão Assumção (Foto: Reprodução/TV Assembleia)
O deputado Capitão Assumção (Foto: Reprodução/TV Assembleia)

O deputado estadual Capitão Assumção (PSL) publicou um vídeo em suas rede sociais em que afirma que está sendo ameaçado por bandidos, após usar a tribuna do plenário para dizer que pagaria do próprio bolso R$ 10 mil para quem matasse os executores da operadora de telemarketing Maiara de Oliveira Freitas, de 26 anos, morta na frente da filha de 4 anos, na madrugada desta quarta-feira (11), em Cariacica.

No vídeo publicado na manhã desta quinta (12), o deputado mostra uma pistola e diz: “Parte pra cima!”.

Em entrevista, Assumção disse que nunca cedeu a nenhum tipo de ameaça. “Eu fiquei sabendo através do próprio noticiário. Vi que eles (bandidos) não gostaram da minha declaração. Não me importo com o que eles pensam. Jamais vou me esconder atrás de qualquer tipo de segurança”, afirmou.

Durante a discussão do projeto de criação de um novo fundo penitenciário no Estado, na quarta, Assumção destacou ainda que representa "a voz de muitos capixabas que estão indignados com essa covardia". Ele disse, ainda, que "muitos bandidos estão tirando a vida de inocentes e ninguém faz nada. Sabe o que é isso? Ela morreu na frente de um bebê de 4 anos de idade. É revoltante saber que o cara vai ser preso, vai cumprir uma pena breve e ir embora”.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) informou que "o caso já está sob investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) da Polícia Civil. A Sesp defende o trabalho policial sob o ponto de vista técnico e embasado pela legislação. Os agentes policiais militares e civis do Espírito Santo são treinados para atingir os objetivos de redução de criminalidade e a Secretaria ressalta que espera apresentar, o quanto antes, a prisão dos autores desse crime bárbaro e covarde".

Veja mais:

OAB critica declaração do deputado Capitão Assunção: "Retrocesso"

“Se aparecerem 100 bandidos mortos, vou soltar fogos”, diz deputado


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados