search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Vamos falar sobre segurança psicológica?
Claudia Matarazzo
Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo


Vamos falar sobre segurança psicológica?

Sim. Você leu certo – e se prepare que hoje estou irritada – quem nunca? O mundo anda muito chato: cheio de mimimi (para usar gírias em voga), mas completamente sem respeito.

Cito como um dos exemplos a maneira como demitiram Ronnie Von (sim, pois, demitir e comunicar que não precisa vir mais, depois de 15 anos dando Ibope diariamente em uma emissora, sem avisar é exatamente a mesma coisa...

Aí temos um Presidente boquirroto que vive querendo tomar conta do que as criancinhas possam apreender (e não aprender) de ideologia na escola, mas não tem o menor pudor em usar pejorativamente o termo “Paraíba” para se referir a nordestinos – que, aliás, fazem parte da maioria do contingente tanto de trabalhadores que construíram Brasília, assim como de seus ex-colegas no Congresso.

Aí faltou com o respeito completamente. Aliás, como tem feito sistematicamente com presidentes de instituições (Inpe), ministros e até alguns generais, chamando um deles de “melancia” – novamente de forma pejorativa.

Onde quero chegar? No fato de que nosso dia a dia ficou chato e está parecendo perigoso viver.
Temos gente querendo legislar detalhes íntimos de convivência, mas, na real, (e começando pelo Presidente), o desrespeito é enorme e está se perdendo a noção até do conceito.

Outro exemplo: hoje, muito se fala nas empresas de gestão e produtividade, certo? Mas é imprescindível que essas proporcionem um ambiente saudável e vantajoso para seus funcionários.

De modo que, além da segurança física (para a qual há brigadas e treinamentos), por que não promover a chamada segurança psicológica, permitindo que os funcionários possam propor ideias e se arriscar, sem medo de julgamentos, punições e com reconhecimento.

Seria uma forma de fazer com que eles realmente se sintam parte de uma equipe. Isso facilitaria e traria rapidez nas realizações de atividades, pois, assim, os chefes saberiam exatamente em que área cada membro da equipe é melhor e quem precisa de mais desenvolvimento.

Aumentaria, assim, a médio prazo, a produtividade. As empresas de tecnologia são as que mais aderiram a essa ideia, pois precisam inovar constantemente e, para inovar, precisam correr o risco de errar e serem capazes de aprender com os erros – seus e dos outros.

Ora, muitas vezes, uma ideia parece “estúpida” ou “sem noção”, mas se tivesse sido barrada de cara, não teríamos muito do que temos hoje.

É isso que as empresas (e certamente nosso governo, mas esse é caso perdido) precisam entender.

Funcionários precisam ser ouvidos sem medo de serem ridicularizados.

Muitas pessoas são inseguras dentro do ambiente de trabalho, e isso as impede de serem bem-sucedidas no que fazem.

Isso ocorre porque não têm uma segurança nos valores, não sabem onde podem chegar ou como agir – portanto, os líderes têm de direcionar essas questões.

Abaixo, algumas dicas simples que, se implementadas, ajudam a promover a segurança psicológica:
– Mostre-se aberto ao feedback.
– Ofereça feedback.
– Seja mais tolerante aos erros e às diferenças.
– Entenda o impacto do ambiente nas pessoas.
– Não se puna por seus erros.
– Pratique a segurança psicológica consigo mesmo.
– Não replique comportamentos hostis (sim, Presidente, e nem incentive).
– Incentive os outros a se arriscarem.

Pois, como eu disse, viver hoje ficou chato, instável e perigoso... E já que não temos nem exemplo e nem atitudes nas quais nos espelharmos, vindas de cima, urge ainda mais que as incorporemos na vida profissional e pessoal, ou, pelo menos, que possamos sugerir a quem possa fazê-lo.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Novo local de trabalho presencial

Quando acabar o home office precisamos estar preparados: novos protocolos de saúde e normas sanitárias serão adotados. E quando antes nos ajustarmos, melhor! Ajustes radicais – Os espaços de …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Casamentos pós-pandemia

Não teve jeito: com a pandemia, casamentos de todos os tipos e gostos foram adiados para... um novo momento. Quando e como serão os casamentos pós-pandemia? Muitos casais não quiseram esperar e se …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Demitido na quarentena

Muitas pessoas perderam seus empregos –  e é claro que fica tudo muito mais duro se isso aconteceu durante a quarentena. Ok, desespere sim, mas depois, respire e fique calmo para poder pensar em …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Novos profissionais na indústria de eventos após a Covid-19

Vamos falar do impacto da Covid-19 na imensa e mundial indústria de eventos: um dos setores mais atingidos pelo coronavírus.  Algumas empresas, como a Microsoft e o Facebook, anunciaram planos para …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

O novo virtual na profissão

Há décadas vínhamos nos acostumando a fazer várias coisas a distância: namorar, trabalhar, comprar e consumir... e havia uma escolha. Eis que agora, com distanciamento social, bem ou mal, a maior …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

A vez da consciência

Em plena quarentena e com o foco de todo o planeta voltado para a pandemia da Covid-19, escrever sobre algo que não seja o isolamento social, a agressão do dia do presidente Bolsonaro ou os números …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Quando uma casa não basta

Essa quarentena forçada – mas para alguns relativamente bem-vinda, não fosse a tragédia porta afora das casas – tem trazido à tona o pior de um grupo de pessoas que não suportam a própria companhia e …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Diferença entre chefe e líder

Oito em cada 10 profissionais pedem demissão por causa do chefe. É o que aponta Michael Page em um levantamento da consultoria de recrutamento Oggiam. Pois é! Ser um bom gestor não significa ser …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

O bom convidado

Convidado para um jantar entre amigos, será que tudo o que você tem a fazer é aparecer e comer? Não mesmo. Ora, preparar um jantar é um trabalho árduo. Seu anfitrião pode ter tirado todo o dia de …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Amigos e conhecidos: mais importantes do que se imagina!

Trabalho e família. É comum colocar neles todo o peso do nosso bem-estar, assim como todas as nossas expectativas. Agora, nos aproximando do terceiro mês do ano, este é um bom momento para refletir …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados