Capacitação promove transformação social

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

por: Gracimeri Gaviorno

 

"Tais propostas mostram uma quebra de paradigma para aproximar comunidade e agentes de segurança"

 

Uma tendência na educação contemporânea é o envolvimento de pessoas em rodas de conversas voltadas ao processo decisório. A utilização dessa ferramenta promove mudanças comportamentais e fortalece competências.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado iniciou em 2016 o Projeto Capacitar para Transformar, que começa com um convite às lideranças comunitárias e às forças de segurança pública para reflexão sobre gestão de segurança e prevenção primária da violência.

A parceria com a Escola de Serviço Público evidencia que é possível inovar na prestação de serviço à sociedade. A proposta central desafia tradições, valores e comportamentos pautados por hierarquias rígidas e transferências de responsabilidades.

Para além dos limites de associação entre a teoria e prática, propostos pelo Filósofo John Dewey, aposta-se na construção de soluções coletivas. Tais propostas mostram uma quebra de paradigma com objetivo de aproximar comunidade e agentes de segurança, mas também de aproximar órgãos governamentais para um bem coletivo.

De modo mais intenso, são evidenciados a autonomia e o envolvimento dos entes sociais em colaboração, com a devida compreensão sobre o dever do Estado e a responsabilidade de todos na construção da Paz Social. Oportunizar que a comunidade assuma papel de empoderamento, trabalhando em conjunto, viabiliza a evolução no pensamento e execução da segurança pública.

O experimento inicial dessa trilha de aprendizagem começou na Serra. Foram quatro momentos distintos. No primeiro, representantes da sociedade passaram por uma capacitação realizada na sede de uma associação de moradores. Depois, foi a vez dos agentes de segurança passarem por capacitação equivalente.

No terceiro momento, as duas turmas estiveram juntas para discutir temas afetos à segurança pública e à vida em comunidade, compartilhando experiências, apresentando propostas e lapidando ideias. Por fim, como produto final de aprendizagem, os cursistas realizaram uma ação comunitária, organizada e executada por eles próprios, colocando em prática o desafio do convívio e construção coletiva.

O legado é a reintegração do espaço e da ordem pública por meio da soma dos esforços. Os cursistas literalmente vestiram a camisa de agentes de transformação social, elegendo prioridades, compartilhando responsabilidades e promovendo o desenvolvimento local, assumindo protagonismo do meio que atuam, vivem e compartilham. Mostraram que com empenho e dedicação, todos juntos podemos construir um mundo melhor.

Na segunda etapa do processo, que acontece em Vila Velha, os resultados foram repetidos e ampliados. Hoje, outro grupo conclui esta etapa e inicia uma nova, de aplicação no dia a dia. Ambas as experiências abrem portas para que outras construções sejam edificadas.

Assim, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo e a Esesp, espera contribuir para que a sociedade tenha compreensão do papel que a polícia desempenha, mas também participe no processo da construção de uma sociedade de paz.

 

Gracimeri Gaviorno é subsecretária de Integração Institucional da Secretaria de Estado da Segurança (Sesp) e delegada de polícia

 

A seção Tribuna Livre é publicada diariamente no jornal A Tribuna. Colaborações para a coluna devem ser enviadas para [email protected]


últimas dessa coluna


Sintomas e tratamentos de doenças inflamatórias intestinais

Como consequência podem levar a danos no intestino de caráter progressivo, inclusive com evidências de complicações. Ambas acometem indivíduos de todas as idades, porém, predominam em jovens. A …


Mudanças sociais também aceleram o sofrimento humano

Mudanças nos contextos sociais, políticos, culturais e econômicos, ocorridas no mundo desde o século XIX e que se fortaleceram durante o século passado, trouxeram transformações relevantes para a …


Cláusula de desempenho ajuda, mas ainda não resolve tudo

A Emenda Constitucional nº 97 veio a combater um dos maiores males de nossa democracia: o pluripartidarismo desenfreado. No Brasil, atualmente, existem 35 partidos políticos registrados no Tribunal …


Aposentadoria por tempo de contribuição com os dias contados

O novo texto da reforma da Previdência está sendo lapidado pela nova equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro. Nos bastidores, estão vazando uma série de alternativas que estão sendo ventiladas …


Pintura não é apenas obra de arte, é uma obra para a arte

Nossos ancestrais de mais de 3 milhões de anos não se interessavam por arte. Viviam nas florestas da África saltando de galho em galho. Nossos retataravós, os australopitecus, mudaram da floresta …


Mais de 22 milhões de bagagens extraviadas por ano no mundo

Dentre as diversas expectativas para o ano que está começando, os analistas econômicos convergem num ponto: haverá considerável crescimento econômico no Brasil. O aquecimento da economia já está em …


Mercado de crédito digital é visto como grande negócio

Historicamente, a tomada de crédito sempre foi relacionada aos bancos tradicionais, o que acabava limitando o acesso a empréstimos por grande parte da população que, de alguma forma, não era …


RH digital: novas tecnologias na área de gestão de pessoas

O setor de Recursos Humanos (RH) está vivendo uma transformação sem limites graças às novas tecnologias e também à chegada das novas gerações ao mercado de trabalho. Como consequência, o relacionamen…


Linguagem não verbal dos profissionais bem-sucedidos

Como você é percebido ou gostaria de ser notado durante as suas conversas, reuniões, entrevistas e uma infinidade de atividades que exigem o ato de se comunicar bem? Embora a resposta possa …


Camata: sabedoria para governar no presente e pensar no futuro

Em 1983, Gerson Camata assumia o governo do Espírito Santo. Uma carreira política, já vitoriosa, se constituiria, a partir de então, como um marco da história política capixaba, e que se seguiria com …