Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Trememos por várias razões
Doutor João Responde

Trememos por várias razões

“Quando a vela chega ao fim, a chama começa a tremer, com medo da escuridão”. O tremor resulta de várias situações. Sua principal causa é o frio, condição que faz com que os músculos se contraiam para aquecer o corpo.

Entretanto, existem outras razões de tremedeiras, desencadeadas por momentos de ansiedade, consumo de substâncias estimulantes, ou provocadas por doenças neurológicas e musculares, como ocorre na Doença de Parkinson, por exemplo.

As regiões mais afetadas pelo tremor são os braços, pernas, cabeça, queixo e face, podendo aparecer durante o repouso ou em movimento, de forma unilateral ou bilateral.

Quando alguém está ansioso ou sente medo, o sistema nervoso é ativado para que o organismo entre em estado de alerta, permitindo reagir a qualquer situação perigosa.

Nesse momento, grande quantidade de adrenalina é liberada na corrente sanguínea, provocando efeitos como tremores no corpo, suor, formigamentos, dilatação das pupilas, aumento dos batimentos cardíacos e elevação da pressão arterial.

Indivíduos que passam muito tempo sem se alimentar apresentam hipoglicemia, condição em que há queda acentuada da glicose no sangue.

Como resposta a essa situação, o cérebro libera hormônios estimulantes, para que as células do corpo consigam reagir, desencadeando tremor.

O consumo de sustâncias estimulantes, como o café, chá, ou bebidas energéticas que contêm taurina e teobromina, por exemplo, ativa o sistema nervoso e estimula o corpo, provocando diversas reações, como o tremor.

O hipertireoidismo é uma doença crônica na qual a glândula tireoide produz excesso de hormônios tireoidianos. Além da sudorese excessiva, do cansaço acentuado e da perda de peso, o paciente padece com incômodos tremores.

Alguns medicamentos podem causar tremor, como acontecem com alguns antidepressivos, anticonvulsivantes e broncodilatadores.

Drogas, como o Haloperidol e a Risperidona, por exemplo, podem causar tremor ao intoxicar regiões do cérebro responsáveis pelos movimentos, induzindo uma condição semelhante ao parkinsonismo, em que ocorrem tremores, rigidez dos músculos e desequilíbrio.

Quando os tremores se tornam persistentes e intensos, podem estar sinalizando doença neurológica.

O tremor fisiológico está presente de maneira imperceptível em quase todas as pessoas.

Quando se manifesta de forma exagerada, fazendo com que haja tremedeiras durante a realização de movimentos, como escrever, costurar ou comer, ele é denominado tremor essencial, surgindo durante a realização de algum movimento ou ao permanecer em uma posição, como ao segurar um objeto, por exemplo.

Sabe-se que o tremor essencial está relacionado à genética, mas a causa ainda não foi totalmente esclarecida, e pode acontecer em pessoas de qualquer idade, sendo mais comum em idosos.

Os sintomas pioram em situações de estresse, ansiedade e uso de algumas substâncias estimulantes, como bebidas alcoólicas.

Outras enfermidades que estimulam o sistema nervoso e desencadeiam tremores são o hipertireoidismo, a síndrome das pernas inquietas e as intoxicações por metais pesados, como chumbo e alumínio, por exemplo.

Um prosaico e involuntário tremor nos olhos pode estar associado a inúmeros fatores, como o consumo excessivo de café, a privação do sono, o estresse persistente, que gera uma espécie de exaltação muscular palpebral.

Tremores nos olhos podem traduzir o gasto exagerado de energia no corpo acelerado.

Quando o temor faz chorar, o tremor tenta secar as lágrimas. O maior de todos os tremores é quando a alma sente medo do coração.

Livres da finitude da vida, a estátua de pedra e a flor de plástico não tremem diante da morte.


últimas dessa coluna


Exclusivo

A prazerosa fome do apetite

O mais saboroso alimento depende da fome. O mais prazeroso prato depende do apetite. Dizem que beleza não se põe em mesa. Concordo, mas confesso que ela abre o apetite. Quando sentimos vontade …


Exclusivo

Afeto faz bem à saúde

Experimente caminhar pelas ruas distribuindo abraços e apertos de mãos. Infelizmente, a maior parte das pessoas não retornará as demonstrações de afeto oferecidas por você. Algumas reagirão com …


Tato, o olho da pele humana

O tato é o idioma do corpo. Vendo, ouvindo, cheirando, apalpando e sentindo sabores, percebemos o meio que nos cerca. Ao processar esses estímulos em nosso cérebro, nós os interpretamos, sejam como …


Saúde esterilizada vira doença

Ninguém questiona a imprescindível necessidade da higiene, do uso de medicamentos, do emprego de vacinações, entre outros cuidados que visam preservar a saúde. Antigamente, a preocupação do ser …


As frustrantes colites imunológicas

Existem basicamente três tipos de doenças: aquela que cura rápido, a que demora curar e aquela que nunca cura. Médicos apreciam enfermidades que evoluem rapidamente para o restabelecimento da saúde …


Ginecomastia na adolescência

O crescimento das mamas em homens pode criar constrangimentos de cunho estético.Anormalidade benigna, passível de correção, a ginecomastia é caracterizada por um excesso de tegumento, gordura e …


O sentido do olfato

Ao chegar, o cheiro tempera o ar. Quando parte, ele deixa lembranças – boas ou más. Um trivial aspirar pode despertar fome, provocar atração ou repulsa e resgatar cenas do passado. Quase tudo tem …


Surdez pode causar isolamento

A perda da audição causa um pesado infortúnio. Ela representa a ausência de um estímulo vital, o som da voz, que veicula a linguagem, agita os pensamentos e nos mantém conectados aos outros. A …


O medo de ter câncer

Carcinofobia – ou medo de câncer – é um temor que aflige grande quantidade de pessoas. Na maioria dos casos, esse medo é racional. Mas em pessoas com preocupação extrema, a condição pode gerar pânico …


Meningite, uma doença grave

Em 1977, apesar de ainda estar cursando o quinto ano de Medicina, fui chamado para consultar um adolescente que apresentava dor de cabeça e febre. Ao examina-lo percebi que se tratava de uma infecção …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados