search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Tite afirma que seleção mereceu vaias durante estreia na Copa América

Esportes

Esportes

Tite afirma que seleção mereceu vaias durante estreia na Copa América


Técnico Tite no comando da Seleção Brasileira (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Técnico Tite no comando da Seleção Brasileira (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O técnico Tite afirmou que a seleção brasileira mereceu receber vaias da torcida durante a partida desta sexta-feira contra a Bolívia, no Morumbi, pela abertura da Copa América. Apesar da vitória por 3 a 0 na estreia, o time ouviu o descontentamento da torcida ao fim do primeiro tempo, em atitude considerada compreensível pelo treinador devido ao futebol ruim apresentado nos 45 minutos iniciais.

O primeiro tempo acabou empatado sem gols e somente na segunda etapa o Brasil confirmou a vitória, com dois gols de Philippe Coutinho e outro marcado por Everton. "Os clubes de massa em que trabalhei, e essa experiência eu trago, não espere do torcedor uma compreensão maior. Quando começa a trocar passes para trás, a reação é a vaia", disse o treinador brasileiro.

Para Tite, diante das vaias e da reprovação, a melhor postura é se conformar. Uma preocupação do técnico é o sentimento da torcida atrapalhar os jogadores, principalmente por aumentar o nervosismo durante a partida. "No futebol tem as manifestações. Nós temos de compreender isso e não questionar. Nós não gostaríamos da vaias, mas temos de saber absorver", comentou.

O treinador da seleção brasileira afirmou que para corrigir o time após o primeiro tempo ruim não quis dar broncas no vestiário. A conversa teve com foco aumentar a concentração dentro de campo e avançar o posicionamento para manter a Bolívia recuada até conseguir abrir espaços na defesa. "Quando começa a errar de forma excessiva, é preciso trocar passes curtos, para diminuir o erro e retomar a confiança. O aspecto mental também é do jogo", disse.

O técnico elogiou os jogadores do setor ofensivo, principalmente Richarlison e David Neres, e indicou a possibilidade de montar o time em determinados momentos com uma composição diferente no ataque. O treinador mencionou a versatilidade das opções como uma forma de conseguir escalar durante a Copa América dois centroavantes caso seja necessário.

Após a vitória sobre a Bolívia, a seleção brasileira permanece em São Paulo até sábado. O time volta aos treinos na parte da tarde, no CT do Palmeiras, e à noite embarca para Salvador. Na capital baiana a equipe faz o seu segundo jogo na Copa América, na terça-feira, diante da Venezuela.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados