Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Testemunha diz que Boechat pediu socorro após queda de helicóptero

Notícias

Cidades

Testemunha diz que Boechat pediu socorro após queda de helicóptero


Jornalista Ricardo Boechat (Foto: Divulgação/Band)
Jornalista Ricardo Boechat (Foto: Divulgação/Band)

"Eu o vi com a mão estendida e, sem falar nada, me chamava com a mão como se estivesse pedindo ajuda". Esta frase, dita por Leilane Rafael da Silva, uma das testemunhas que chegaram ao local da queda do helicóptero na Rodoanel, em São Paulo, falava sobre o jornalista Ricardo Boechat. Ele e o piloto da aeronave morreram em um acidente aéreo na tarde desta segunda-feira (11).

Leilane estava em uma moto com o marido passando no trecho superior da rodovia, quando percebeu que a aeronave se aproximava do chão. Em entrevista, contou que aeronave bateu de frente a um caminhão e começou a pegar fogo.

"Eu falei com meu marido: vou lá ver se tem alguém vivo. Ao chegar perto, eu o vi (Boechat) me chamando com a mão. Ele não falava nada. Ao chegar perto, um funcionário da concessionária da rodovia mandou que eu me afastassse porque a aeronave iria explodir. Eu disse: 'Mas ele está vivo'", contou.

Ainda segundo Leilane, pouco depois, a aeronave explodiu novamente e ela se afastou.

Outra testemunha, identificada como Felipe Arcanjo, disse que a aeronave parecia tentar fazer um pouso de emergência. "Como estava muito rápido, percebi que era uma queda", contou.

A polícia vai investigar ainda a informação de que uma fumaça preta saia do helicóptero, momentos antes da aeronave cair.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados