search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Tempo vira ativo para a Lava Jato de Curitiba
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Tempo vira ativo para a Lava Jato de Curitiba

Não deverá ser rápida a entrega dos dados das forças-tarefa à PGR, como determinado pelo ministro Dias Toffoli (STF) e esperado por Augusto Aras. Em Curitiba, por exemplo, a Lava Jato ainda vai solicitar à Polícia Federal acesso a toda a base de dados, estruturados e não estruturados (planilhas, documentos escaneados, etc.).

O volume de informações pode dobrar. Hoje, já são mais de 780 relatórios de inteligência financeira no Coaf só no Paraná, mais de 38 mil pessoas. A expectativa é de que os técnicos demorem semanas para copiar tudo.

Baby steps. Com isso, as forças-tarefa ganham tempo. O ministro Edson Fachin recupera a relatoria do caso no começo de agosto, quando acaba o recesso. Há uma expectativa de que ele reveja, ao menos em partes, a decisão de Toffoli.

Ué? A propósito, a decisão do presidente do STF surpreendeu mesmo a cúpula da PGR: um dos auxiliares de Aras chegou a dizer que nenhum ministro do STF daria total acesso aos dados. Não contava com a disposição de Toffoli.

Click Eduardo Bolsonaro (à dir.) e Gilson Machado (Embratur) creditaram à pandemia a culpa de o Aliança não ter saído do papel. Em vídeo, pediram apoio.

Vixe. A Lava Jato reconhece, em privado, que autoridades com foro privilegiado (menos de cem, dizem) podem estar entre os 38 mil alvos da força-tarefa, mas isso não significa que elas fossem efetivamente "investigadas", defendem.

Será? Dois movimentos, na leitura dos procuradores, levantam suspeitas quanto à investida da PGR sobre a Lava Jato: ocorreu depois de Sérgio Moro ter deixado o governo; foi feita uma solicitação às procuradorias nos Estados para que elas enviassem todo e qualquer documento envolvendo os governadores.

Alvos. Nos dois casos, trata-se de adversários políticos do presidente da República, Jair Bolsonaro. Entre os governadores, há presidenciáveis como João Doria (PSDB-SP) e Flávio Dino (PCdoB-MA), além do próprio Sérgio Moro.

Carta na manga? Reservadamente, os procuradores aventam a possibilidade de surgir uma investigação contra Augusto Aras por designação do Conselho Superior do Ministério Público Federal, por supostamente prevaricar ou mesmo atuar politicamente.

Luto I. A nota do ministro Edson Fachin lamentando a morte de Nelson Meurer, vítima de Covid-19, foi lida na comunidade jurídica como um "recibo" do ministro de que sentiu o impacto das críticas por ter negado a liberdade ao deputado.

Luto II. O trágico episódio consolidou também a ideia de que no STF há uma loteria: se o pedido de liberdade tivesse sido analisado por Gilmar Mendes, por exemplo, Meurer, morto na prisão, ainda estaria vivo.

Apoio... O secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, defendeu, em comissão da Assembleia paulista, o projeto de lei do "ICMS Educacional", em tramitação na Casa, de autoria do deputado Daniel José (Novo).

...de peso. Segundo o secretário, os próximos prefeitos iniciarão os mandatos sob regras de transição. O projeto prevê aumentar a fatia do ICMS dos municípios a partir do desempenho educacional.

A ver. Assessores de Eduardo Pazuello dizem que o ministro assumiu a Saúde para ficar no cargo por apenas 90 dias

Pronto, falei!

"Bolsonaro descumpriu acordo com o Congresso, criou confusão judicial e ignorou os governadores. Mais um desastre".

Flávio Dino Governador do Maranhão, sobre vetos ao marco do saneamento.

Bolsonaro descumpriu acordo com o Congresso, criou confusão judicial e ignorou os governadores. Mais um desastre

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

O esculacho contra a política e a vaga no STF

Lideranças de diversos partidos viram na prisão de Alexandre Baldy outra ação midiática de Marcelo Bretas para esculachar a política e os políticos, a exemplo do que o juiz já havia feito com Michel …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Lava a Jato comemora apoio de Flávio a Aras

A Lava a Jato de Curitiba comemorou em privado o apoio hipotecado em público por Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) a Augusto Aras, considerado hoje o inimigo número um da temida força-tarefa. …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Auxílio dá fôlego a “bolsonaristas” no Nordeste

Embora diga que não apoiará ativamente nenhum candidato nas eleições municipais, o presidente Jair Bolsonaro caminha para contar com uma rede de apoio no Nordeste, região onde ele foi menos votado em …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Decisão de Fachin ajuda Dallagnol no CNMP

Um dos efeitos da decisão de Edson Fachin de interromper o compartilhamento de dados das forças-tarefa com a Procuradoria-Geral da República deve ser o de enfraquecer, no CNMP (Conselho Nacional do …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Muda Senado encampa defesa da Lava a Jato

Principal apoio político da Lava a Jato, o grupo Muda Senado quer intensificar a reação aos ataques que o procurador-geral da República, Augusto Aras, tem desferido contra a operação. Os senadores …


Exclusivo
Coluna do Estadão

O mapa da guerra contra Dallagnol no CNMP

Os conselheiros críticos ao “lavajatismo” no CNMP trabalham contra o relógio nas próximas três semanas para garantir apoios suficientes pela remoção de Deltan Dallagnol da força-tarefa da Lava a …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Dados preliminares são água fria para Mourão

Dados preliminares sobre focos de incêndio na Amazônia em julho devem deixar o governo federal em situação ainda mais desfavorável diante da pressão pela preservação do meio ambiente. Até …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Mourão preocupado com “teto” na Amazônia

Pressionado a apresentar resultados para o meio ambiente, Hamilton Mourão busca alternativas para destravar o uso do Fundo Amazônia. Uma vez resolvida a questão da governança (novas regras para a …


Exclusivo
Coluna do Estadão

China vê “politização” de relações comerciais

Em meio ao que especialistas estão chamando de nova “guerra fria”, o porta-voz da embaixada da China no Brasil, Qu Yuhui, alerta para uma “politização”, promovida pelos EUA, de temas comerciais entre …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Congresso deixa de lado poder de fiscalização

A prerrogativa de fiscalizar foi deixada de lado pelo Congresso neste ano. Dos 87 requerimentos de convocação de autoridades do Executivo, apenas um foi aprovado pelo Senado. Somente na Câmara, foram …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados