Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Tecnologia nos distancia do amor e nos aproxima da violência
Tribuna Livre

Tecnologia nos distancia do amor e nos aproxima da violência

Celular… Essa maquininha veio com a promessa de aproximar as pessoas, mas está fazendo exatamente o contrário. Cada dia aumenta mais a distância entre os corações humanos. É na convivência com as pessoas que a gente aprende a amar, cresce e evolui. Se não existe a convivência, o amor não se desenvolve e o que sobra é essa violência que assusta todo mundo e parece já estar sem controle.

Por mais que os governos se esforcem para aumentar o policiamento, isso não vai resolver, porque a violência está nascendo é no coração das pessoas.

Para mudar a situação, será preciso promover uma grande reforma nos corações humanos. Será preciso restabelecer a convivência entre seres da mesma espécie para que o amor floresça e derrote a violência.

Não é a sociedade que muda, são os indivíduos. A mudança terá que vir de dentro para fora. Cada um de nós deve se conscientizar de que precisamos voltar a conviver como antes. É preciso olhar as pessoas nos olhos, ter mais tempo para as coisas essenciais da vida.

Tais como: visitar um amigo que não vemos há tempos, ouvir as pessoas sem pressa, acariciar o filho que está perdendo para as agendas sociais, dar mais atenção aos pais que já estão partindo, compreender mais o companheiro ou a companheira que fala em discutir a relação quando, na verdade, está suplicando por um pouquinho de amor.

O mundo está faminto de amor. A depressão, que aumenta sem parar, é a prova mais contundente da miséria espiritual em que o ser humano está mergulhado.

E a tecnologia tem muita responsabilidade nisso porque não está cumprindo o propósito inicial de diminuir a distância entre os seres humanos.

O que vemos hoje são pessoas isoladas, cada vez mais ansiosas, impacientes, raivosas, cada uma no seu quadradinho, querendo saber tudo do mundo e nada a respeito delas mesmas.

Conheço pais que sabem de cor as sandices do presidente dos Estados Unidos, mas não sabem qual é o sonho do filho que mora no quarto ao lado.

A violência cresce na proporção da nossa negligência com o que realmente importa nesta vida, que é o amor. Quanto mais praticarmos o amor, mais estaremos contribuindo para a derrocada da violência.

Com os olhos grudados no celular, indiferentes ao que acontece em nossa casa, na nossa família, estaremos fazendo exatamente o contrário: contribuindo para que a distância entre os corações humanos aumente, fazendo explodir os índices da violência.

Experimente passar um dia sem ligar o celular e vai se surpreender com a sua qualidade de vida.

Eu deixei de usar celular há 14 anos e minha vida mudou. Hoje amo melhor as pessoas, ouço-as com atenção, estou 100% em todas as ações. Vivo o aqui e o agora, larguei o passado no passado e não me preocupo nem um pouco com o futuro – sei que ele será o resultado das minhas ações agora no presente.

Conforme amamos, somos amados – é assim na lei da vida. Se você quer viver num mundo mais humano, precisa começar a construí-lo agora, de forma real, não virtual. Ou você assume a responsabilidade sobre o seu destino ou continuará assistindo à degradação da espécie humana, até que a violência bata na sua porta.

Cada um de nós é responsável pelo que acontece hoje no planeta, não adianta transferir essa responsabilidade para o poder público. Restabelecer a convivência entre os seres humanos é tática de sobrevivência, representa a nossa própria salvação.

Jane Mary é jornalista, consultora de marketing, autora do livro Tudo é perfeito do jeito que é


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

A pasta para dentes e a propaganda abusiva

No Ocidente, os egípcios e gregos foram os primeiros a compor uma mistura para limpar os dentes. A fórmula era bastante variada (cinzas, casca de ovo, pedra-pomes, ervas, carvão, hortelã...). …


Exclusivo
Tribuna Livre

A música romântica e a visão de mundo

Em 1995 escrevi algo sobre a as diferenças entre o romantismo pós-wagneriano e o estilo francês (impressionista, pós-impressionista, de Stravinsky, de Satie, etc). Hoje, retomo ao tema, estando …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mercado de trabalho e o profissional do futuro

Com um mercado de trabalho que muda a cada dia, muitos profissionais ficam em dúvida sobre qual caminho seguir. Afinal de contas, vale a pena investir em uma profissão do futuro? Quando é o momento …


Exclusivo
Tribuna Livre

Isenção do “imposto sobre a herança” no Espírito Santo

Como defensor público titular da 2ª Defensoria de Órfãos e Sucessões de Cariacica efetuo diariamente orientações aos meus assistidos sobre as regras legais para a elaboração de inventários e …


Exclusivo
Tribuna Livre

Dragagem ainda não trouxe os resultados esperados

As obras de dragagem no Porto de Vitória foram concluídas em outubro de 2017. A tão esperada dragagem previa que o canal passaria de uma profundidade de 11,7 metros para 14 metros e de 11,7 metros …


Exclusivo
Tribuna Livre

A intolerância do preconceito

Mais uma vez, ficamos chocados com ondas de ataques simultâneos às pessoas inocentes, morrendo, sem motivo aparente, senão à cor que mais uma vez se manifesta diante do racismo radical, abalando a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Competindo com eficiência

O Espírito Santo é o maior produtor mundial de pelotas de minério de ferro e o terceiro maior produtor de aço do Brasil, sendo que, juntos, os dois setores representam mais de 20% do PIB estadual, …


Exclusivo
Tribuna Livre

A polêmica “PL do saneamento”

Desde a edição da Medida Provisória (MP) 868 no ano passado, a necessidade de se estabelecer um novo Marco Regulatório sobre Saneamento Básico no País está em voga. É que na última década, os …


Exclusivo
Tribuna Livre

Tráfico de pessoas: um perigo que ainda ronda entre nós

Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) consideram haver cerca de 2,5 milhões de vítimas de tráfico de seres humanos. Esse é um assunto de grande relevância mundial, pois criminosos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Qual é o lugar do esporte no Brasil?

O esporte é um ótimo indicador social. Tenho acompanhado o Pan de Lima, e a cada vez que um brasileiro ou uma brasileira sobe ao pódio me encho de alegria, pois sei que competir em alto nível …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados