Notícias

Saúde

Suplementos podem causar falência dos rins, alerta médico


Paulo Paste: "Tudo que se faz em excesso faz mal". Foto: Marcelo Andrade - 28/04/2009

O verão chegou. É a hora de expor os corpos perfeitos conquistados depois de meses de academia. Porém, a busca por músculos e curvas pode esconder um risco, principalmente para quem adere aos suplementos alimentares, em especial os compostos de proteína extraída do soro do leite.

Segundo o nefrologista Paulo Paste, o uso dessas substâncias por longo prazo pode levar a lesões nos rins e até a falência dos órgãos, sendo necessária hemodiálise e até o transplante.

O Tribuna Online conversou com o especialista que alertou: os sintomas são silenciosos e são sentidos só depois de 15 anos.

Tribuna Online Quais os riscos do uso de suplementação alimentar?

Paulo Paste De forma geral tudo que se faz em excesso faz mal, pode trazer transtornos. Isso desde vitaminas, carboidratos e proteínas demais. O organismo é algo equilibrado.

Mas, o uso de substâncias com grande quantidade de proteínas é bem comum entre os jovens?

Hoje há uma cultura implantada na qual as pessoas têm que melhorar o corpo para ter um diferencial na sociedade. Mas a proteína tem um efeito “inflamatório” para o tecido renal e pode trazer danos progressivos. O processo é irritativo, vira inflamação e pode virar lesão.

Não há como identificar precocemente?

Não provoca sintomas, esse que é o grande perigo. O sintoma que poderá provocar é a médio e longo prazo. A pessoa vive anos sem saber que tem esse problema. Inclusive, por isso que não temos incidências medidas para nos basearmos.

Mas o senhor já atendeu muitos casos?

Já atendi. São pessoas que só percebem os danos quando está bem avançado o problema. Principalmente pacientes de academias que usam com frequência. Eles deveriam parar, mas não param, então têm que fazer um acompanhamento de rotina.

Quanto tempo é esse médio e longo prazo?

Os sintomas são depois de 10 ou 15 anos. Mas as lesões ocorrem depois de seis meses de uso e podem levar até a insuficiência renal crônica, que pode ser do nível 1 ao 5, que já é o caso de hemodiálise ou transplante. Caso o diagnóstico ocorra, podemos convencer o indivíduo a parar de usar.

E qual é a orientação para quem já se suplementa?

Essa população que tem usado excessivamente deveria fazer um check up renal uma vez por ano, para saber se tem ocorrido algum reflexo do uso de proteínas. O check up renal é um exame de sangue simples e outro de urina. A pessoa primeiro tem que ir no nutrólogo, no médico, e também complementar com o nutricionista. Se entrou na academia tem que ter uma orientação.

E quanto às proteínas naturais?

Por mais que as pessoas comam carne vermelha, não é ruim aos rins. Só a suplementação que seria prejudicial.

Quais os outros hábitos que podem trazer problemas aos rins?

Tem um hábito muito comum que é o uso de anti-inflamatório. Com ele, alguns problemas renais se acentuam rapidamente.

Reportagem: Luiz Fernando Brumana/AT