Supermercados abertos aos domingos

Luiz Coutinho é diretor-presidente da Rede Extrabom (Foto: A Tribuna / Tribuna Livre)
Luiz Coutinho é diretor-presidente da Rede Extrabom (Foto: A Tribuna / Tribuna Livre)
A abertura dos supermercados aos domingos, um tema já definido em muitos países e nos demais Estados brasileiros, se tornou uma realidade no Espírito Santo. Embora saibamos que a opção pelo funcionamento neste dia, por muitos anos consagrado ao descanso, desagrada a alguns, é fundamental que todos entendam que vivemos novos tempos.

O cenário que temos hoje é surpreendentemente diferente do que o vivíamos há poucos anos. O mundo segue uma nova dinâmica, com o comércio cada vez mais voltado para atender às demandas dos seus sempre muito ocupados clientes.

No caso específico do setor supermercadista, corrobora a tomada desta decisão, o recente decreto presidencial que o tornou uma atividade essencial, colocando-o ao lado de categorias como hospitais, farmácias, restaurantes, entre outras.

Em nosso Estado, os supermercados não abriam regularmente ao público, aos domingos, desde 2009, por conta de Convenção Coletiva de Trabalho assinada entre a Fecomércio-ES e o Sindicomerciários-ES. Esse acordo expirou no dia 31 de outubro e após muitas negociações, venceu o bom senso, ou seja, fica valendo, a partir de agora, a abertura dos supermercados e hipermercados nesta data, de forma facultativa.

Com esta definição ganha todo o Espírito Santo. E é fundamental que todos nós, envolvidos neste embate, saibamos seguir rumo aos próximos desafios que virão, levando em consideração os anseios do consumidor. Novos temas surgirão e alguns deles vão, novamente, inquietar os capixabas.

Por isso, é necessário que prevaleça a livre iniciativa empresarial para quaisquer deliberações.

Somente assim, será possível tomarmos as decisões necessárias para nos mantermos competitivos e prestadores qualificados de serviços. Nosso agir tem que se orientar para decisões pautadas no bom senso, estrategicamente aliadas com a demanda do consumidor, afinal, é por ele que existimos. Mas isso sem perder de vista os respectivos direitos e deveres das partes envolvidas, obedecendo às leis vigentes e os acordos celebrados entre colaboradores e empresas.

A abertura aos domingos também incrementará o turismo, com a chegada do verão e dos visitantes que vêm para aproveitar a estação. Mais do que isso, trará benefícios para todos os capixabas, com positivos impactos socioeconômicos. Temos, no Espírito Santo, um setor supermercadista forte e representativo, cumpridor de seus compromissos com o Estado e com seus mais de 40 mil colaboradores diretos. Nossas empresas são plenamente capazes, portanto, de escolher os seus próprios caminhos e poder continuar gerando empregos, rendas e riquezas para o capixaba.

Atuando no setor há 40 anos, reforço que realmente a melhor decisão para este caso foi a da abertura dos supermercados aos domingos e, para as próximas demandas que virão, proponho, a título de economia de tempo e recursos, sempre nos pautarmos pela prática da “livre iniciativa”.

Na Rede Extrabom, algumas lojas já abrirão a partir do dia 2 de dezembro. Temos certeza que o capixaba, de forma geral, vai comemorar essa decisão, considerando que, muitas vezes, pela vida atribulada que leva, só tem essa data para ir ao supermercado.

Boas práticas e o bem servir afinal é o que norteiam nosso segmento.

Luiz Coutinho é diretor-presidente da Rede Extrabom


últimas dessa coluna


Jogos eletrônicos não são mais sinônimo de sedentarismo

A mãe pergunta à filha como foi o dia de aula, e a menina responde que passou a maior parte do dia disputando jogos eletrônicos. Surpresa, a mãe já se prepara para ligar para a escola e perguntar que …


A influência das mídias sociais sobre as decisões políticas

Estamos observando, no Brasil e em outras partes do mundo, o povo se reunindo através das redes digitais com o objetivo de influenciar as decisões políticas. Será que as principais decisões serão …


O Moscoso não morreu e nem morrerá por causa da violência

O fato ocorrido no dia 15 de janeiro, quando três vidas foram ceifadas de forma brutal, na divisa do bairro Piedade, mesmo em se tratando de um ato isolado, nos causou indignação. Mas foi inaceitável …


A lei e a quebra de contrato na compra de imóveis na planta

Quase no apagar das luzes do ano de 2018, na última sexta-feira, dia 28 de dezembro, foi publicada a Lei Federal nº 13.786, que visa regulamentar a resolução por inadimplemento de contratos de …


Telemedicina traz ganhos, mas não é remédio para todos os males

A divulgação da Resolução nº 2.227/18, do Conselho Federal de Medicina (CFM), que estabelece critérios para prática da telemedicina no Brasil, provocou um grande debate sobre o tema, durante o qual …


Será um desserviço ao País desmantelar aquilo que dá certo

Atualmente, o sistema cooperativista tem sido bastante evidenciado pelo seu constante crescimento e pela sua participação no combate à exclusão social, valorizando o homem pelo que ele é, tornando-o …


A importância do planejamento para se saber aonde quer chegar

Ao receber a resposta de Alice, que diz não saber para onde quer ir, uma vez que estaria perdida, o Gato é enfático: “Para quem não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”. O trecho da história …


Ferida emocional e baixa fé religiosa põem vidas em risco

Revista de circulação nacional diz que acontece um suicídio no mundo a cada 40 segundos. No Brasil, a cada 45 minutos. E em Vitória? Não sabemos, pois a mídia, com a sábia intenção de não incentivar, …


Pacote anticrime de Moro é bom, mas peca em alguns pontos

O ministro Sérgio Moro divulgou as primeiras medidas concebidas para o enfrentamento da criminalidade. Sob o impacto inicial das soluções apontadas, várias análises foram feitas logo após sua …


É direito de alunos terem acesso às informações de seus cursos

Há quase quatro anos, A Tribuna publicou neste mesmo espaço um artigo em que eu falava sobre o Exame de Ordem e o direito à informação. Citei o Projeto de Lei 214/2015, proposto pelo então deputado …