Notícias

Política

'Soldado que vai à guerra com medo de morrer é um covarde', diz filho de Bolsonaro


Jair Renan Bolsonaro, 20, o mais novo dos quatro filhos homens de Jair Bolsonaro, fez raro depoimento público para condenar o que diz ser um "atentado terrorista" contra o pai, a facada que o presidenciável levou na semana passada.

Ele afirma, em vídeo no Twitter, que "a partir de hoje" está na luta com pai e irmãos e que "soldado que vai à guerra com medo de morrer é um covarde".

"Não sou muito de aparecer na mídia", diz Renan, filho da segunda mulher de Bolsonaro -o trio de filhos políticos, Flávio, Carlos e Eduardo, é filho da primeira, e a caçula Laura, da terceira e atual esposa.

"Pra mim foi muito difícil ver ele naquele estado, deitado numa cama, cheio de máquinas", afirmou no vídeo, no qual agradeceu "principalmente a Deus" por salvar a vida do candidato.