Notícias

Polícia

Soldado e inspetor baleados após briga de trânsito são ouvidos pela polícia


Um soldado da Polícia Militar de 34 anos, um militar da reserva, 37, e um inspetor penitenciário, 32, envolvidos em uma briga de trânsito em Vale Encantado, Vila Velha, na noite de domingo (14), prestaram esclarecimentos à polícia na madrugada desta segunda-feira (15).

O PM, que acabou baleado com um tiro de raspão na cintura, recebeu alta ainda no domingo e foi ouvido no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória. Já o inspetor, que também foi atingido por um disparo, permanecia internado até a publicação desta reportagem e foi ouvido no hospital.

À polícia, o soldado contou que ele, um amigo, o militar da reserva de 37 anos, e a namorada deste voltavam da comemoração de um aniversário, realizada em um bar do mesmo bairro onde ocorreu a confusão, e teriam decidido ir a outro lugar.

Os amigos seguiram em carros separados quando um motoboy, que pilotava uma Shineray, teria batido no carro do militar da reserva. Houve um desentendimento entre o proprietário do carro e o motociclista e o PM decidiu sair de seu veículo e apartar a briga. Nesse mesmo momento, o inspetor penitenciário teria chegado ao local e também se envolvido na discussão. O policial e o inspetor, então, teriam trocado tiros.

Já o agente afirmou, em depoimento, que mora próximo ao local onde ocorreu a confusão e, ao ouvir gritos, decidiu intervir, na tentativa de acalmar os envolvidos. Ele disse que, quando chegou, viu o PM e o militar da reserva armados, pensou que eles fossem criminosos e logo colocou a mão no bolso para pegar sua identificação de agente penitenciário. Nesse momento, os amigos teriam atirado.

De acordo com a Polícia Civil, após os depoimentos, o delegado que atendeu à ocorrência entendeu que o caso trata-se de legítima defesa putativa entre os envolvidos, quando os atores acreditam estar em situação de iminente agressão injusta, de acordo com as circunstâncias em que se encontram. A Polícia Civil também informou que vai instaurar inquérito para apurar os fatos minuciosamente. O mesmo será feito pela Corregedoria da PM, após o recebimento das informações iniciais.